Cozinha, um território amigo

Se o máximo que você já fez na cozinha foi fritar um ovo mas ultimamente anda querendo aprender algumas coisinhas pra “se virar”, este post é pra você. Até porque mesmo as pessoas que hoje pilotam um fogão com se ele fosse uma ferrari  já estiveram nessa posição um dia. Sim, até mesmo Gordon Ramsay, Nigella Lawson e Jamie Oliver já tiveram dúvidas sobre como fazer um arroz (ok, há muito, muito, muuuuuuuuito tempo atrás).

Se você nunca entrou em uma cozinha, não adianta chegar no primeiro dia querendo fazer uma entrada triunfal estilo Beyoncé no Super Bowl:

Cozinha é algo que se aprende na prática, treinando, conhecendo. Ninguém nasce sabendo como preparar um feijão ou como fazer um bolo, a gente vai, no dia a dia, testando, aprendendo e vendo no que dá. E pasme: até hoje o Gordon Ramsay vai para a cozinha e faz algo que não dá certo. O importante é não se deixar abater, achar que isso é o fim do mundo, e nunca mais tentar. Zica sempre acontece, até mesmo nas melhores famílias.

Algumas dicas básicas estilo SOS de como tentar minimizar os desastres culinários durante os primeiros passos:

  1. Não tenha medo de errar: nem tudo dá certo, sempre. Se deu errado uma vez, tente entender o que pode ser melhorado e REPITA A RECEITA. Nunca ache que, porque ela não deu certo da primeira vez, ela nunca dará certo. Seja persistente.
  2. Teste seu equipamento: isso influencia diretamente no resultado da sua comida. Exemplo: um forno mais potente vai demandar menos tempo para assar um bolo, assim como um menos potente vai demandar mais tempo. Não é porque na receita está escrito “asse por trinta minutos a 180º” que você vai deixar os 30 minutos. Deixe vinte e vá olhando. Ele pode levar os exatos trinta minutos, como pode já estar pronto em vinte, como pode levar até uma hora.
  3. Conheça os ingredientes com os quais você está cozinhando: cozinha é feeling mas é também técnica. Se você vai cozer um ovo, é essencial saber que em cinco minutos ele já poderá ser ingerido, mas a gema vai estar mole (o que eu particularmente prefiro) e que com oito minutos de cozimento a gema estará totalmente cozida. E isso é com todos os ingredientes. Cada um tem um jeito específico de ser usado, dependendo de como você queira o resultado final. Mas tia Stéfanie, como eu vou saber a maneira certa de usar cada ingrediente? Ora, jovem Padawan, com a prática! E também lendo, vendo vídeos de receitas, vendo outras pessoas cozinhando, perguntando. Como eu disse, cozinha é transpiração, às vezes literalmente! Vai fazer massa de macarrão no braço pra ver…
  4. Tente, invente, faça um almoço diferente: você aprendeu como fazer um arroz soltinho e gostoso, e agora? Por que se contentar com o mesmo arroz branco todos os dias? Um dia ele vai deixar de ser gostoso pra ser sem graça, afinal, ele tá ali dando as caras todos os dias. Invente! Coloque cúrcuma um dia, veja qual o gosto, se fica bom (a propósito, fica sim). No outro coloque milho, ervilha e cenoura e faça um arroz à grega. Comida de todos os dias não precisa ser entendiante, muito menos enjoativa.
  5. Como diria o Gary, de Masterchef: “Taste! Taste! Taste!”: nunca, tipo assim JAMÓÓÓÓIS, sirva uma comida sem prová-la. Vai que você confundiu sal com açúcar e vai servir um arroz doce com feijão e bife? E pior ainda se isso for servido pra uma visita que vai comer tudo por vergonha de dizer que a comida tá, TIPO ASSIM, horrorosa. Prove sempre para saber se não colocou nenhum tempero a mais ou a menos. Até mesmo os grandes chefs nunca servem comida sem prová-la antes.
  6. Se organize: apesar de essa ser uma dica meio “faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”, eu a recomendo fortemente do fundo do meu coração. Ao organizar os passos na cozinha tudo fica mais claro e fácil. E quanto mais cedo for desenvolvido este hábito, melhor. Não recomendo ler a receita e ir colocando os ingredientes aos poucos, separe tudo antes de começar, já nas quantidades certinhas, e só então vá fazendo a receita. Apesar de nem sempre ser possível, eu tento me organizar ao máximo. É outra vida cozinhar de maneira organizada.

Que fique bem claro que estas são as minhas dicas, não sou sabichona no assunto mas foi o que funcionou pra mim quando nos meus idos 11 anos comecei a fazer os outros de cobaia. Particularmente, tem funcionado até hoje.

Anúncios

Obrigada por seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s