10 Dicas de Como ser mais Sustentável na Cozinha

Ontem saiu uma matéria muito, mas muito séria, que me deixou extremamente preocupada. A emissão de gás carbônico na atmosfera foi recorde: 36 bilhões de toneladas. Sim, você leu direito. 36-BILHÕES-DE TONELADAS.

Gente, sério, isso é muita coisa. Os efeitos disso são devastadores e sinceramente começo a ter medo do futuro, pois estamos vivendo como se tivéssemos um outro planeta pra ir. Não, nós não temos outro e sim, nós precisamos fazer alguma coisa AGORA.

Mas comecei a pensar que, na nossa cabecinha ingênua, dependemos tanto dos políticos, dos governos, das ONGs, sem pensar que podemos fazer coisas simples, no nosso dia-a-dia, que ajudem a diminuir as emissões de gases de efeito estufa, afinal, esperar sentada não ajuda em nada, não é? Eu tenho que fazer alguma coisa!

Foi então que, embalada pela Cúpula do Clima que acontece em Nova York hoje, vou fazer a minha própria cúpula nas internê (quem mandou ser lisa). Vou listar 10 dicas práticas e eficazes para reciclar, reaproveitar e reutilizar, que por conseguinte ajudam na diminuição dos gases. Não pretendo aqui mudar o mundo, mas se eu já mudar o meu mundo, já é alguma coisa, não?

 

  1. Troque saquinhos descartáveis por Zip Locks ou Tupperwares (não precisa necessariamente ser destas marcas, pelamordi)

 

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Estes produtos são uma verdadeira mão na roda e, apesar de serem feitos de plástico, tem uma vida útil muito longa. Fora isso, você não gasta saquinhos que depois de usados vão direto para o lixo. O negócio é lavou, tá novo!

2. Troque papel manteiga por folhas de cozinha

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Gente, eu comprei a minha numa loja por € 1,50 e não me arrependo! Eu uso muitooooooooo e ela ainda tá super inteira. Além de não ter que colocar um pingo de óleo, eu evito de gastar rios de papel manteiga toda vez que vou ou óleo toda vez que vou assar algo. Vale muito, muito a pena. E por falar em assar…

      3. Asse vários alimentos de uma vez

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Já que vai assar (e gastar gás ou eletricidade) use o forno inteiro. Vai assar um frango, asse legumes logo para o almoço do dia seguinte. Use todo o espaço que puder e não somente um espaço pequeno para um forno enorme – nestes casos, adquirir um forninho é um investimento, uma vez que o forno menor gasta menos. (Eu não tenho um forninho, mas sou louca para ter, acho que eles economizam pra caramba)

     4. Quando for comprar produtos, dê preferência pelos que tem embalagens de vidro

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Vidro é 100% reciclável e infinitamente reutilizável, você mesma pode transformar os potes que iriam para o lixo em armazenadores de comida na despensa! Eu mesma uso vários e acho que ficam um charme! E por falar em embalagem, evite aquelas que tem saco dentro de saco dentro de saco. Quanto menos embalagens, melhor!

5. Não jogue óleo de cozinha na pia

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

O óleo de cozinha é extremamente poluidor. Todo óleo que não for mais ser utilizado deve ser armazenado em recipiente e depositado em local que possa cuidar da sua reciclagem.

      6. Ao cozinhar, tampe as panelas

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

Ao tampar a panela, o vapor ajudará os alimentos a cozinharem muito mais rápido. Assim, você gastará menos gás e, consequentemente, gastará menos recursos renováveis do planeta. Não é lindo como uma atitude tão “boba” pode ajudar o meio ambiente?

     7. Cozinhe muito uma vez ao invés de pouco várias vezes

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

É muito melhor você cozinhar um quilo de feijão logo de uma vez do que 200 g em cinco dias separados. Esta dica vale não só para o feijão, mas para arroz integral, grãos, carnes e até mesmo massas. Cozinhe grandes quantidades, separe em tupperwares e só re-esquente durante a semana. Isto não só ajudará o meio ambiente e o bolso como também poupará um tempo enorme.

     8. Não desperdice

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Compre apenas o que você tem certeza que irá utilizar. Não compre comida que você não sabe se irá conseguir utilizar antes de estragar e sempre, sempre, sempre abra a geladeira para ver o que está ~sobrando~ para cozinhar com isso, a famosa comida japonesa caseira: “soborô”; ou ainda a comida phyna francesa “restondontê”. Comidas excelentes saem dos pedacinhos que estão guardados na geladeira e que irão para o lixo em breve. Cada alimento jogado fora é uma enxurrada de recursos que vão para o lixo também, como energia e água. Pense limpo e cozinhe limpo.

     9. Dê adeus aos sacos de supermercado

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

Quando for ao supermercado, leve suas sacolas retornáveis, principalmente se você for daquelas pessoas que joga o saco plástico fora assim que chega em casa. Ainda que as sacolas de plástico sejam recicláveis, a própria reciclagem gasta recursos do planeta. Outra questão importante: comprou UM ABACATE? Não precisa colocar naqueles saquinhos de plástico transparentes. Sempre que puder, evite aqueles saquinhos também, use-os somente quando forem realmente necessários. Ah, e caso vá usar sacolas de plástico, nada de colocar dois produtos em um, dois produtos em outro e por aí vai. Encha UM SACO (não é pra fazer saco duplo) e depois deste cheio, encha o outro. Já que vai usar, use direito.

E último porém não menos importante…

     10.  Reduza o consumo de proteínas de origem animal

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

Deixei este por último por que sei que ele é ~polêmico~. Eu não estou falando para você virar vegan, hippie, vegetariano ou qualquer coisa do tipo. Estou falando para reduzir o consumo de carne. Apenas REDUZIR. Ao invés de comer carne todos os dias na semana, tire dois dias para comer uma refeição sem proteína. O motivo principal é que a pecuária é um dos maiores contribuidores para os mais graves problemas ambientais. A FAO estima que 14.5% dos gases de efeito estufa são emitidos pela pecuária, enquanto outras organizações estimam que este valor pode chegar a 51%. A pecuária também é responsável pela maior parte da degradação do território mundial, poluição da água e perda de biodiversidade por desmatamento. Segundo a revista National Geographic, apenas 55% das calorias provenientes das colheitas obtidas no mundo alimentam diretamente os seres humanos. 36% da produção da agricultura é direcionada para a pecuária e o restante para biocombustíveis e produtos industriais. Ou seja, NÃO EXISTE COMO SER MAIS SUSTENTÁVEL SEM REDUZIR PADRÃO DE CONSUMO. Reduzir, apenas reduzir o consumo, não lhe parece uma boa ideia?

 

Estas são dicas de como eu faço para ser mais sustentável na cozinha, mas adoraria conhecer muitas outras. Somos todos responsáveis pelo nosso planeta e temos que fazer a nossa parte, ao invés de esperarmos que o governo, os políticos, a ONU, ONGs ou qualquer outra pessoa tome atitudes por nós. Se o mundo é a nossa casa, como você cuida dela reflete como você é. E eu sou pobre mas sou limpinha!!!

Cream Cheese Vegano

 

 

Cream Cheese Vegano

Segunda sem carne é dia de segunda vegana aqui em casa! Ao menos para moi.

Sabe, eu sou meio contra chamar as coisas veganas por nomenclaturas normais. Para mim é quase como falar “pão de queijo sem queijo” ou “bife de berinjela” ou “omelete de linhaça” (que não leva nenhum ovo): tipassim, NÃO FAZ SENTIDO. Mas juro que aqui houve falta de criatividade para dar um nome que refletisse melhor a textura da receita. :(

Esta pasta NÃO É igual cream cheese nem tem gosto parecido, aliás nem de longe. Se você quiser cream cheese com gosto de cream cheese, vá ao supermercado, na sessão perto das manteigas e procure por um potinho escrito “Philadelphia”. Pronto, aí está seu cream cheese. O que esta pastinha tem em comum com a philó é a textura, por isso decidi chamá-la assim.

Mas o fato de não ser igual ao cream cheese ~normal~ não significa que não seja bom, muito pelo contrário!! Ela é uma delícia e você pode fazer mil e uma variações dela. Ideal não somente para veganos mas também para intolerantes à lactose, que venhamos e convenhamos, são muitos.

Ingredientes

Para a base

  • 250g tofu (eu gosto do que tem textura firme – tipo bloco – mas é mole)
  • 1 col sopa biomassa banana-verde (opcional)
  • 1 col sopa azeite
  • sal a gosto
  • água fervente q.b (usei aproximadamente 5 colheres)
  • temperos à sua escolha (usei somente orégano)

versões

  • tomate-seco
  • nozes picadas
  • tomilho
  • manjericão
  • azeitonas pretas
  • mostarda dijon
  • salsa
  • alho
  • limão
  • mix de pimentas

PRE-PARA

  1. No liquidificador, bata todos os ingredientes da base com exceção da água.
  2. Acrescente a água aos poucos, colher por colher, até obter a textura desejada.
  3. Caso queira, faça versões desta pasta, acrescentando sabores à receita base. Já adianto que com nozes ou tomte-seco fica MARAVILHOSAAAAAAAAAAAA.

Antepasto de Berinjela

Antepasto de Berinjela

Que berinjela é vida, todo mundo sabe. E se você não sabe, pode tratar de saber. Uma das verdura (?) mais versáteis que existe, além de muito nutritiva ela é pau pra toda obra.

A beri sempre dá o ar da sua graça por aqui, tamanho o amor que temos por ela aqui em casa. Ela é uma fofa! E como apesar de escrava da dissertação eu não largo da sexta-feira do happy hour, aí vai uma receitinha que combina maravilhosamente bem com aquela cerva bem gelada, que aqui a gente não brinca em serviço não!

Sexta-feira é sagrada, na minha religião. Não, pera…

Ingredientes

  • 1 berinjela grande ou duas pequenas
  • 1 cebola grande (tanto faz se for a roxa ou a normal)
  • 250 g tomate-cereja
  • 5 dentes de alho cortados em fatias finas
  • ½ a ¾ de xic de azeite (depende do quanto você gostar de azeite em antepastos, eu usei ¾)
  • 2 col sopa vinagre branco (usei de arroz)
  • 2 col sopa vinagre balsâmico
  • ½ col sopa orégano seco
  • 1 col chá tomilho seco (ou outra erva de sua preferência, como alecrim, tomilho
  • 1 col chá sal
  • 1 ½ col sopa açúcar (para uma versão mais light – ou menos gorda – eu usei a mesma quantidade de adoçante culinário e deu super certo)

PRE-PARA

  1. Pré-aqueça o forno a 180º.
  2. Em uma assadeira, coloque metade do azeite. Coloque alho, tomate cortado ao meio e berinjela e cebola cortados em cubos. Tempere com os vinagres, as ervas secas, sal e açúcar.
  3. Leve para assar por aproximadamente 30 minutos, abra o forno, mexa, prove o tempero e acerte o sal caso necessário e volte a assar por mais 30 minutos.
  4. Coloque em uma torrada e seja MUITO feliz.

Antepasto de Berinjela

 

Como fazer Arroz Japonês para Sushi, Temaki, Nigiri

Como Fazer Arroz Para Sushi

Foto de celular porque tava sem minha máquina :(

OIOIOI

Aqui quem fala é o que restou da Tia Stéf, pq eu, caros amigues, tô só O BAGAÇO.

Sabem aquele negócio de mestrado? Pois é, NÃO FAÇAM.

Toda vez que sento para escrever, começa a bater o desespero!

NÃO AGUENTO MAAAAAAAAAAAAAAAAAAISSSSSSSSSSS!!!!!!!!!!!!!!!!!

NÃO AGUENTO MAAAAAAAAAAAAAAAAAAISSSSSSSSSSS!!!!!!!!!!!!!!!!!

Toda manhã, quando o maldito despertador toca, tenho a vontade de jogá-lo na parede.

Me deixa dormir!!!!

Me deixa dormir!!!!

Mas né, quem mandou. Agora aguenta.

Enquanto isso, vou vivendo de comida que fica pronta em 15 minutos. Sério, há um tempão que não faço nada ~com emoção~ na cozinha. :(

O negócio anda tão sem emoção que o máximo de comida japonesa que anda rolando é o seguinte: faço o arroz, jogo salmão em cubo por cima, um gergelim só pra fazer a fina, shoyu e ACABOU-SE.

Não tá fácil pra ninguém…

Mas como eu sei que muita gente não sabe fazer arroz para sushi, decidi dar a receita. Ele é bem fácil, mas é sistemático. Ele pode ser usado para fazer sushi, temaki, nigiri, ou como meu marido, para comer com frango (ele ama esse arroz)

Ingredientes (para 2)

  • 300 g de arroz japonês
  • 330 ml água
  • 1 pedaço konbu (opcional, não uso sempre)
  • 4 col sopa vinagre de arroz
  • 2 col sopa açúcar
  • ½ col chá sal

PRE-PARA

  1. Lave o arroz diversas vezes, até que a água no qual ele esteja imerso esteja transparente. Deixe secando por 30 minutos.
  2. Após esse tempo, leve o arroz e a água em uma panela de fundo pesado (de preferência) a água e o konbu (faça cortes na alga para que libere sabor). Cubra com tampa e leve para ferver em fogo médio.
  3. Assim que ferver, mantenha o fogo por mais 3 a 5 minutos.
  4. Abaixe o fogo e deixe fervendo por mais 8 a 10 minutos.
  5. Desligue o fogo e com a panela ainda fechada espere mais 10 minutos. Destampe e descaste a folha de konbu, caso esteja usando.
  6. Em uma panela, aqueça no fogo mínimo o vinagre, açúcar e sal. JAMAIS deixe ferver, a mistura deve apenas esquentar para que o açúcar e o sal dissolvam.
  7. Espalhe a mistura uniformemente pelo arroz e espere até que esteja totalmente frio para usar (se você usar o arroz ainda quente, ele cozerá os peixes do seu sushi/nigiri/temaki.

Lasanha de Carne Seca

Lasanha de Carne Seca 2Lasanha e carne seca no mesmo post??? É isso mesmo produção??? PODE ISSO, ARNALDO????

Não só pode, como DEVE. Além de ser uma das grandes maravilhas do mundo moderno, a carne seca também é muito versátil e pode fazer pratos deliciosos, além do Risoto de Carne Seca com Mandioca e de Escondidinho que eu já ensinei. Bota o tico e o teco para funcionar e ouse! Faça combinações que parecem que tem tudo para dar errado, mas no final dão mais do que certo.

No domingo, dia universal da lasanha, a Luiza Marilac baixou em mim e resolvi fazer algo diferente. Eu tinha uma carne seca há mais de um mês esperando a hora certa de ir pra panela. Uma das coisas maravilhosas de receber visitas com frequência é que a gente pode explorá-las e pedir coisas absurdas que elas trazem e nem ficam chateadas. :D

Essa receita não é complicada, mas tem muitas etapas. Por isso, não invente de fazê-la naquele dia em que você precisa comer em meia-hora que NÃO VAI DAR CERTO – a não ser que você use a carne seca dessalgada e já desfiada, mas pra mim essas carnes tem gosto de remédio :[

Ingredientes (para 2 pedreiros ou 4 pessoas de estômago normal)

  • 1 kg de carne seca
  • 1 cebola média picadas em cubos
  • 3 dentes de alho bem picados
  • 2 pimentões vermelhos médios picados em pedaços pequenos
  • 1 cenoura grande picada em pedaços pequenos
  • ervas aromáticas (usei sálvia e tomilho)
  • pimenta preta (reino) a gosto
  • ½ chá de páprica doce (opcional)
  • pitada de pimenta cayenna (opcional)
  • 2 col sopa cheias de manteiga + 1 col sopa azeite
  • 1 ½ xic de extrato de tomate
  • 2 col sopa açúcar
  • massa de lasanha
  • 200 g queijo mozzarella ralado

PRE-PARA

  1. O preparo começa na noite anterior, colocando a carne seca para dessalgar. Troque a água diversas vezes, para eliminar o excesso de sal.
  2. Após 24 h de dessalgue, coloque em uma panela de pressão a carne seca, os pimentões, a cenoura, a cebola, o alho. Tempere com as ervas de sua preferência, pimenta preta, pimenta cayenna e páprica doce e cubra com bastante água. Não precisa acrescentar sal! Tampe e assim que a panela pegar pressão e começar a fazer barulho, conte 1 h.
  3. Após esse tempo desligue o fogo e deixe a panela liberar a pressão interna. Nunca, jamais force uma panela de pressão.
  4. Retire somente a carne, primeiramente. Separe a carne da gordura (carne seca tem muita gordura, você perderá uns 30% aproximadamente) e desfie a carne.
  5. Em seguida retire os pedaços de cenoura, pimentão e cebola. Amasse bem, fazendo um purê.
  6. Em uma panela, coloque a manteiga com azeite para esquentar. Refogue a carne seca e em seguida acrescente o purê e depois o extrato de tomate. Deixe ferver. Depois, acrescente o açúcar para regular a acidez do molho e acerte sal e pimenta, caso necessário.
  7. Agora é só montar a lasanha: intercale uma camada de molho e uma de massa até finalizar com uma de molho. Coloque o queijo por cima e leve para assar em forno a 180º (o meu é potente, se o seu não for, coloque 200º) por 20 minutos ou até que o queijo esteja derretido e gratinado.

 

Lasanha de Carne Seca

ÓIA O CRIME!!!

Lasanha de Carne Seca