Troque Mais e Compre Menos: 13 Dicas Práticas de Como Ser Mais Sustentável no Dia-a-Dia

Hoje é Segunda Sem Carne mas eu não vou falar de maneiras de economizar na cozinha, nem sobre livros de economia na cozinha, nem da importância de excluir a carne do cardápio ao menos uma vez na semana e muito menos da importância de reciclar e não desperdiçar. Vou falar de como podemos melhorar hábitos no dia-a-dia que diminuem a poluição e o desperdício de recursos renováveis.

1. Use Coletor Menstrual

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

A primeira vez que ouvi falar desse tal de coletor menstrual, achei que era uma ideia muito, muito tosca. Demorei coisa de um ano até decidir investir no meu, mas vou dizer uma coisa: é uma revolução pra melhor. Eu sou do time de mulheres que odeia usar absorvente. Simplesmente odeio. Não tenho nada contra menstruar, tá é aquela coisa chata, dá cólicas, mas fazer o quê, é a vida. Agora, o absorvente é aquela coisa incômoda, anti-higiênica, chata, insegura, fedorenta. O cheiro é uma das piores coisas. Até que eu descobri que o cheiro acontecia por causa do sangue coagulado preso no absorvente. Com o coletor nada disso acontece, e melhor: eu nem sinto que ele está ali. Recomendo com todo amor e carinho do coração e nunca, nunca mais vou voltar pro absorvente de novo. Fora que o que você gasta em um ano com absorventes é o que você gasta em um coletor que pode durar até 10 anos. Economia pro planeta, pro bolso e melhoria na qualidade de vida. :)

P.S: Uma única mulher usa no mínimo 10 absorventes por ciclo. Isso significa que, por baixo, ela usará 120 absorventes em 1 ano e caso a vida fértil dela seja de 35 anos, isso significam 4.200 absorventes!! Já pensou tudo isso virando um lixo que demora cerca de 100 anos para se decompor, vindo de uma única mulher? É muito lixo!

2. Troque as lâmpadas por LED

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Na Europa, as lâmpadas incandescentes estão proibidas de serem produzidas desde 2012. Isto porque as lâmpadas de LED economizam até 80% de energia, sendo um equipamento muito mais eficiente em termos econômicos e sustentáveis. A média de vida de uma lâmpada de LED é de 35 a 50 mil horas, ou seja, de OITO A DEZ ANOS. A Philips lançou uma lâmpada que alega durar de 20 até QUARENTA ANOS. Nem as baratas estarão mais aqui e as lâmpadas ainda estarão acesas. Por economizar tanta energia, ela também colabora muito para eliminar os gases de efeito estufa. E aí, vai demorar quanto para investir na sua?

3. Invista na iluminação natural

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Lâmpada de LED é uma excelente opção, mas quer uma opção muito melhor e disponível de graça? A luz do sol. Abra as janelas, deixe o ambiente bem iluminado pelo máximo de tempo possível, evitando ligar a luz desnecessariamente. Você ainda ganhará uma boa dose de vitamina D.

4. Use transportes públicos, vá de carona ou de bicicleta

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Qualquer medida que poupe combustíveis fósseis, aka petróleo, é válida. Organize com algum conhecido ou amigo uma rotação para ir ao trabalho. Uma semana um usa o carro para ir ao trabalho, na semana seguinte o outro usa e assim sucessivamente. A economia ocorrerá no bolso, na emissão de gases de efeito estufa e você ainda vai socializar com seus amigos ou praticar uma atividade física antes e depois do trabalho, caso vá de bicicleta.

“Se um automóvel fica na garagem um dia por semana, deixa de emitir por ano 440 quilos de gás carbônico na atmosfera (considerando um trajeto de 20 quilômetros), o mesmo que uma árvore de porte grande leva cerca de 20 anos para conseguir absorver.” Fonte: Instituto Akatu

5. Compre aparelhos mais eficientes energeticamente

Troque mais e compre menos

Muitas vezes eles tem o mesmo preço de um aparelho não eficiente, mas a economia vai muito além da compra. Os aparelhos eficientes energeticamente podem aconomizar até 50% de energia em relação aos aparelhos “normais”. Leia este Guia de Eficiência Energética para saber como economizar na energia em casa.

6. Cronometre o tempo no chuveiro e use chuveiro ecológico

Troque mais e compre menos

Imagem: Divulgação

Tomar banho é uma delícia, é verdade. Mas você sabia que “um banho com dois minutos a menos por dia significa uma economia de até 500 litros de água por mês”? (fonte) Agora imagina aquele banho de meia hora, o dano que não causa ao meio ambiente?

Já o chuveiro ecológico economiza até 40% de água e energia necessária para aquecer, além de filtrar a água do cloro. Um investimento barato e que pode trazer inúmeros benefícios.

7. Não imprima, mas se tiver que imprimir, faça-o frente-e-verso

Bem, não é nem preciso falar do fato de que milhares de árvores são desmatadas em vão. Já viram o tanto de papel que é impresso mas vai pro lixo porque “a impressão saiu errada”? Portanto, só imprima caso isto seja extremamente necessário e, nesta situação, imprima frente-e-verso. Faça as árvores desmatadas terem valido a pena.

8. Acumule roupas para lavar e passar

Lavar e passar pouca roupa gasta muito mais energia, água e produtos químicos do que se você juntar uma pilha de roupas e fazer de uma vez só. Além de economizar seu precioso tempo.

9. Use sacolas de compras reutilizáveis

Em Portugal as sacolas de plástico sofreram uma drástica redução desde o começo deste ano, mas em muitos lugares do mundo a sacola de plástico ainda é largamente utilizada. Reduzir o uso deste material tão nocivo e adotar as sacolas reutilizáveis tem grande impacto no meio-ambiente.

10. Desligue aparelhos em stand-by

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Você sabia que aparelhos em stand-by gastam até 20% da energia de uma casa, e que eles podem gastar mais energia em stand by do que durante o uso, tudo isso desnecessariamente? Desligue-os da tomada quando não estiver usando e sinta a diferença na conta de luz. O meio-ambiente agradece.

11. Evite comidas congeladas

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Símbolo da vida moderna, a comida congelada é uma verdadeira facilidade no dia-a-dia, mas não é lá muito ecologicamente correta. A comida congelada consome até 10 vezes mais energia para ser produzida. Restringir seu consumo para casos extremamente necessários é uma maneira de economizar energia e contribuir com o meio-ambiente.

12. Dê preferência a produtos com poucas embalagens ou com embalagens recicladas ou provenientes de reflorestamento

Na Alemanha abriu recentemente o primeiro supermercado do mundo onde não existem produtos embalados. Como assim? Isso mesmo. Quanto mais embalagens, mais poluição. Então a proposta desta rede é: não produzir lixo. SImples, né? Enquanto não temos essa alternativa, que tal dar preferência para os produtos como  mínimo de embalagens possível?

13. Troque mais e compre menos

Para que jogar fora uma coisa que pode servir a outra pessoa? Hoje em dia existem inúmeros sites que possibilitam as pessoas se cadastrarem para trocar pertences que não querem mais. Uma maneira de dar vida nova ao produto que teria como fim o lixo. Em Portugal existe o Troca-se e o Trocas Online. No Brasil existe o Toma Lá, Dá Cá.

Anúncios

Bacalhau com Broa e Batatas ao Murro

 

Bacalhau com Broa e Batatas ao Murro

Hoje a comida é portuguesa com certeza, ó pá!

Das melhores coisas de morar em Portugal, certamente é poder comer bacalhau sempre que quiser. Bateu a vontade, vai em qualquer mercadinho que lá vai ter o dito congelado, seco, demolhado, desfiado, até o feito pela Dona Joaquina.

Um dos ~bacalhaus~ mais gostosos que eu já comi na vida foi esse tal de bacalhau com broa. Tanto, que não sosseguei enquanto eu não reproduzi em casa, com direito a repetir até chegar ao ponto de meu estômago ganhar vida e gritar: expediente encerrado por tempo indeterminado!

A primeira vez que comi este prato foi no Porto, e desde então meu estômago de gordinha sempre se lembra com muita saudade dessa iguaria. Dentre as mais de 1000 maneiras de preparar bacalhau, esta é certamente das mais fáceis e mais gostosas!

Essa broa assadinha, embebida em azeite e temperadinha é uma das provas de que Dels existe e quando criou o mundo disse: VAI GORDINHA!

Porque amigue, essa receita é pra se jogar “DI CUM FORÇA”. Nada de comer um pedacinho que isso aqui não é mizerê não, é pra comer como se esse fosse o último bacalhau da semana santa.

Reserva o azeite em lata, descasca os dentes de alho balançando na panela durante 1 minuto, prepara o detergente pra tirar o cheiro de peixe e vem comigo que hoje a receita é 3 em 1

Ingredientes (pra família inteira, pode chegar)

Para o bacalhau

  • 1 lombo de bacalhau demolhado e sem pele por pessoa (meu marido comeu dois, então você quem sabe como #lhedar com seus esfomeados)
  • 300 ml azeite extra-virgem, aproximadamente (sim, isso tudo)
  • 1 cabeça de alho
  • pimenta preta moída na hora
  • ½ broa de milho esmigalhada grosseiramente com a mão*
  • 1 xic de salsinha picada
  • sal a gosto

* eu fiz em casa, mas pode comprar a pronta. Para quem quiser fazer (é muito fácil) vou passar a receita também.

Para as batatas ao murro

  • 150 g batatas pequenas e redondinhas por pessoa
  • 5 a 7 dentes de alho
  • 200 ml azeite extra-virgem
  • 1 talo de alecrim (não usei porque tenho marido em casa, se fosse pra mim teria usado)

Para a broa de milho

  • 2 xic farinha de milho
  • 1 xic farinha de trigo tipo 65
  • ½ col sopa fermento para pães seco
  • ½ col sopa açúcar
  • 1 col chá sal
  • 300 ml água morna tolerável ao toque (se aguentar 10 segundos com o dedo lá dentro, a temperatura está boa)

PRE-PARA

Broa de milho

  1. Misture todos os ingredientes secos em um bowl com as mãos. Faça um buraco no meio (tipo vulcão) e acrescente a água.
  2. Mexa tudo, até que a massa esteja homogênea (chega ao ponto muito rápido).
  3. Polvilhe farinha de milho por cima da massa e leve para crescer por 1 h em local escuro, quente e seco.
  4. Pré-aqueça o forno a 220º. Transfira a broa para uma bandeja polvilhada com farinha de milho que possa ir ao forno e espere mais meia hora.
  5. Leve para assar por 15 minutos ou até que esteja dourada.

Bacalhau com Broa

  1. Esmigalhe a broa (amanhecida de preferência) e acrescente 100 ml de azeite, salsinha picada, sal e pimenta preta a gosto. O azeite deve embeber a broa mas sem encharcar: se faltar, coloque mais azeite, se for muito, não coloque tudo. Reserve.
  2. Em uma vasilha (de preferência de barro mas eu não tenho e usei cerâmica), coloque os dentes de uma cabeça de alho inteira descascados e coloque o bacalhau por cima, de forma que o bacalhau tenha uma “cama” de dentes de alho. Deite 200 ml de azeite (não economiza no azeite não que isso é comida portuguesa, pá!!!) por cima do bicho e espere escorrer. Tempere o peixe com pimenta preta (e sal, caso queira, eu não coloco porque usei bacalhau dessalgado) e leve para assar por 15 minutos em forno ainda frio (coloque o bacalhau lá dentro e ligue o forno) a 220º.
  3. Após esse tempo, retire o bacalhau do forno, coloque a broa por cima e leve novamente ao forno por 10 a 15 minutos, até que a broa esteja dourada.

Batatas ao murro

  1. Em uma panela grande, coloque água e sal e as batatas.
  2. Leve ao fogo até que ferva e depois desligue o fogo, deixando as batatas lá dentro até que a água esfrie. Este procedimento fará com que as batatas cozinhem, mas ainda permaneçam firmes. Confirme que as batatas cozinharam mas com uma certa resistência (elas não devem estar muito molengas), atravessando um palito no meio.
  3. Retire as batatas da água e dê uma leve batidinha em cada uma para que fiquem com a característica de terem levado um murrinho HEHEHEHE
  4. Disponha as batatas em um refratário, adicione azeite e os dentes de alho (e o alecrim, caso use) e leve para assar a 220º por 20 a 25 minutos, ou até que estejam douradas.

Vai sobrar muito azeite no fundo dos refratários, não jogue fora!! Ele é perfeito para temperar comida ou usar normalmente para refogar alimentos, pois já vai estar com gostinho de alho e temperos.

Bacalhau com Broa e Batatas ao Murro

 

Bacalhau com Broa e Batatas ao Murro