Troque Mais e Compre Menos: 13 Dicas Práticas de Como Ser Mais Sustentável no Dia-a-Dia

Hoje é Segunda Sem Carne mas eu não vou falar de maneiras de economizar na cozinha, nem sobre livros de economia na cozinha, nem da importância de excluir a carne do cardápio ao menos uma vez na semana e muito menos da importância de reciclar e não desperdiçar. Vou falar de como podemos melhorar hábitos no dia-a-dia que diminuem a poluição e o desperdício de recursos renováveis.

1. Use Coletor Menstrual

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

A primeira vez que ouvi falar desse tal de coletor menstrual, achei que era uma ideia muito, muito tosca. Demorei coisa de um ano até decidir investir no meu, mas vou dizer uma coisa: é uma revolução pra melhor. Eu sou do time de mulheres que odeia usar absorvente. Simplesmente odeio. Não tenho nada contra menstruar, tá é aquela coisa chata, dá cólicas, mas fazer o quê, é a vida. Agora, o absorvente é aquela coisa incômoda, anti-higiênica, chata, insegura, fedorenta. O cheiro é uma das piores coisas. Até que eu descobri que o cheiro acontecia por causa do sangue coagulado preso no absorvente. Com o coletor nada disso acontece, e melhor: eu nem sinto que ele está ali. Recomendo com todo amor e carinho do coração e nunca, nunca mais vou voltar pro absorvente de novo. Fora que o que você gasta em um ano com absorventes é o que você gasta em um coletor que pode durar até 10 anos. Economia pro planeta, pro bolso e melhoria na qualidade de vida. :)

P.S: Uma única mulher usa no mínimo 10 absorventes por ciclo. Isso significa que, por baixo, ela usará 120 absorventes em 1 ano e caso a vida fértil dela seja de 35 anos, isso significam 4.200 absorventes!! Já pensou tudo isso virando um lixo que demora cerca de 100 anos para se decompor, vindo de uma única mulher? É muito lixo!

2. Troque as lâmpadas por LED

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Na Europa, as lâmpadas incandescentes estão proibidas de serem produzidas desde 2012. Isto porque as lâmpadas de LED economizam até 80% de energia, sendo um equipamento muito mais eficiente em termos econômicos e sustentáveis. A média de vida de uma lâmpada de LED é de 35 a 50 mil horas, ou seja, de OITO A DEZ ANOS. A Philips lançou uma lâmpada que alega durar de 20 até QUARENTA ANOS. Nem as baratas estarão mais aqui e as lâmpadas ainda estarão acesas. Por economizar tanta energia, ela também colabora muito para eliminar os gases de efeito estufa. E aí, vai demorar quanto para investir na sua?

3. Invista na iluminação natural

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Lâmpada de LED é uma excelente opção, mas quer uma opção muito melhor e disponível de graça? A luz do sol. Abra as janelas, deixe o ambiente bem iluminado pelo máximo de tempo possível, evitando ligar a luz desnecessariamente. Você ainda ganhará uma boa dose de vitamina D.

4. Use transportes públicos, vá de carona ou de bicicleta

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Qualquer medida que poupe combustíveis fósseis, aka petróleo, é válida. Organize com algum conhecido ou amigo uma rotação para ir ao trabalho. Uma semana um usa o carro para ir ao trabalho, na semana seguinte o outro usa e assim sucessivamente. A economia ocorrerá no bolso, na emissão de gases de efeito estufa e você ainda vai socializar com seus amigos ou praticar uma atividade física antes e depois do trabalho, caso vá de bicicleta.

“Se um automóvel fica na garagem um dia por semana, deixa de emitir por ano 440 quilos de gás carbônico na atmosfera (considerando um trajeto de 20 quilômetros), o mesmo que uma árvore de porte grande leva cerca de 20 anos para conseguir absorver.” Fonte: Instituto Akatu

5. Compre aparelhos mais eficientes energeticamente

Troque mais e compre menos

Muitas vezes eles tem o mesmo preço de um aparelho não eficiente, mas a economia vai muito além da compra. Os aparelhos eficientes energeticamente podem aconomizar até 50% de energia em relação aos aparelhos “normais”. Leia este Guia de Eficiência Energética para saber como economizar na energia em casa.

6. Cronometre o tempo no chuveiro e use chuveiro ecológico

Troque mais e compre menos

Imagem: Divulgação

Tomar banho é uma delícia, é verdade. Mas você sabia que “um banho com dois minutos a menos por dia significa uma economia de até 500 litros de água por mês”? (fonte) Agora imagina aquele banho de meia hora, o dano que não causa ao meio ambiente?

Já o chuveiro ecológico economiza até 40% de água e energia necessária para aquecer, além de filtrar a água do cloro. Um investimento barato e que pode trazer inúmeros benefícios.

7. Não imprima, mas se tiver que imprimir, faça-o frente-e-verso

Bem, não é nem preciso falar do fato de que milhares de árvores são desmatadas em vão. Já viram o tanto de papel que é impresso mas vai pro lixo porque “a impressão saiu errada”? Portanto, só imprima caso isto seja extremamente necessário e, nesta situação, imprima frente-e-verso. Faça as árvores desmatadas terem valido a pena.

8. Acumule roupas para lavar e passar

Lavar e passar pouca roupa gasta muito mais energia, água e produtos químicos do que se você juntar uma pilha de roupas e fazer de uma vez só. Além de economizar seu precioso tempo.

9. Use sacolas de compras reutilizáveis

Em Portugal as sacolas de plástico sofreram uma drástica redução desde o começo deste ano, mas em muitos lugares do mundo a sacola de plástico ainda é largamente utilizada. Reduzir o uso deste material tão nocivo e adotar as sacolas reutilizáveis tem grande impacto no meio-ambiente.

10. Desligue aparelhos em stand-by

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Você sabia que aparelhos em stand-by gastam até 20% da energia de uma casa, e que eles podem gastar mais energia em stand by do que durante o uso, tudo isso desnecessariamente? Desligue-os da tomada quando não estiver usando e sinta a diferença na conta de luz. O meio-ambiente agradece.

11. Evite comidas congeladas

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Símbolo da vida moderna, a comida congelada é uma verdadeira facilidade no dia-a-dia, mas não é lá muito ecologicamente correta. A comida congelada consome até 10 vezes mais energia para ser produzida. Restringir seu consumo para casos extremamente necessários é uma maneira de economizar energia e contribuir com o meio-ambiente.

12. Dê preferência a produtos com poucas embalagens ou com embalagens recicladas ou provenientes de reflorestamento

Na Alemanha abriu recentemente o primeiro supermercado do mundo onde não existem produtos embalados. Como assim? Isso mesmo. Quanto mais embalagens, mais poluição. Então a proposta desta rede é: não produzir lixo. SImples, né? Enquanto não temos essa alternativa, que tal dar preferência para os produtos como  mínimo de embalagens possível?

13. Troque mais e compre menos

Para que jogar fora uma coisa que pode servir a outra pessoa? Hoje em dia existem inúmeros sites que possibilitam as pessoas se cadastrarem para trocar pertences que não querem mais. Uma maneira de dar vida nova ao produto que teria como fim o lixo. Em Portugal existe o Troca-se e o Trocas Online. No Brasil existe o Toma Lá, Dá Cá.

Anúncios

Trip Gourmet: Baldracca, em Lisboa

Trip Gourmet: Cantina Baldracca, em Lisboa

Pizza Johnny Palito

 

Sabe aquele caso de amor eterno, amor verdadeiro? Pois é…

O prazer de comer uma boa pizza, infelizmente, não é encontrado em qualquer esquina. E, convenhamos, pizza é praticamente o fast food da Europa, tem em qualquer birosca.

Mas a verdade é que mesmo com milhares de opções em Lisboa, todas as vezes que penso em pizza boa a um preço camarada (e justo), eu penso na Baldracca. O caso de amor é tanto que eu já até fiz jantar de aniversário por lá!

Se você não gosta de massa ~cocrante~ nem se anime. Aqui a massa é fininha, com as bordas levemente queimadinhas do forno a lenha (e isso é um elogio!). Se você gosta de massas assim, tá perdendo tempo!

Todas as pizzas tem nomes dos grandes clássicos do cinema italiano, como Roma Cidade Aberta, Cinema Paraiso, La Dolce Vita, A Vida é Bela e 8 e 1/2. E, pasme, os valores vão de € 4,5 a € 8 e servem uma pessoa perfeitamente bem. É ou não é de Deus????

Trip Gourmet: Baldracca, em Lisboa

Não sei se os preços estão atualizados mas é para dar uma ideia dos sabores que existem na pizzaria.

No Cinema São Jorge, localizado na Avenida da Liberdade, é possível encontrar a Pizzaria Baldracca, onde existem somente opções de pizzas, mas na Cantina Baldracca, localizado no Rossio, existem também opções de massa, que eu gosto mas não me causam tanta emoção. Vale ressaltar que, por ter opções de massas e saladas, a carta de pizzas da Cantina é menor.

Aliás, a Cantina é um caso de amor à parte. Primeiro porque o restaurante está em um local que segundo meu marido, parece cidade cenográfica. Segundo porque a decoração é super fofa e aconchegante.

E, muito importante, o vinho da casa é muito bom e barato. Já viu comer pizza ou massa sem vinho?? Um ultraje. O valor do litro é € 6 euros. E eu não escrevi errado!

Não me recordo da pizzaria, mas a cantina só aceita CASH. Muito importante ressaltar pra você não ter que ficar lavando os pratos depois de comer.

Trip Gourmet: Baldracca, em Lisboa

Pizza Roma, Cidade Aberta. Foto da minha querida amiga Adriana Mannarino.

 

Cantina Baldracca

Morada: Rua das Farinhas, 1, 1100-287, Portugal
12h às 15h; 18h30 à 00h.
Telefone: +351 918 751 784
Trip Advisor
Facebook

Pizzaria Baldracca

Avenida da Liberdade 175 – Cinema São Jorge, Lisboa 1250-141, Portugal
Seg a Sáb, das 10h às 23h30
 Trip Advisor

Este post NÃO É publieditorial e todas as vezes que eu fui lá eu paguei com dinheiro do meu cofrinho.

Dia Mundial da Alimentação e o Urgente Combate ao Desperdício

keep calm e não desperdice

Hoje tive a oportunidade de participar de um Fórum muito importante organizado pela FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations) em parceria com entidades privadas, públicas e a Fundação Calouste Gulbenkian. Dentre tantas informações que pude extrair durante diversos painéis e mesas redondas, uma das mais relevantes é algo que já temos falado por aqui: a extrema importância do combate ao desperdício.

O desperdício é hoje alarmante. Em números, 1/3 de toda a produção alimentar mundial é desperdiçada todos os anos e 1/8 da população mundial (cerca de 805 milhões de pessoas) passa fome. Muitas medidas tem sido feitas, mas muitas tem que ser viabilizadas e por esta razão encontros como o de hoje são tão importantes. E mais importante: cerca de 45% do desperdício acontece no nível do consumo. Isso significa dizer que eu e você que vamos ao supermercado e compramos aliementos que não serão usados e vão para o lixo somos os responsáveis diretos por tanta comida jogada fora. A responsabilidade não é só dos governos, das empresas, das cooperativas, das ONGs. A maior responsabilidade é MINHA E SUA.

Se toda a comida que hoje é desperdiçada atingisse os pratos das pessoas que necessitam, a fome seria erradicada no mundo.

Triste saber que eu e você temos tanta culpa, não? Mas o bom disso é que nós não precisamos esperar por ninguém para mudar. Podemos começar a partir de agora, consumindo consciente, comprando apenas o necessário, fazendo uma melhor gestão das nossas compras, sem esperar por ninguém. A mudança começa agora, basta você dar o primeiro passo. Não sabe como ser mais sustentável? Clique nesses links aqui e aqui que você começa a ter uma ideia de por onde pode começar. A revolução que pode acabar com a fome no mundo somos eu e você.

lugar de comida é no prato

Trip Gourmet: Cantinho do Bem-Estar, em Lisboa

Trip Gourmet Cantinho do Bem-Estar, em Lisboa

Foto da minha amada amiga Adriana, do blog É De Comer

Eu sou uma tratante, pois moro em Lisboa e NUNCA dou dicas de bons locais para comer por aqui. E olha que comer bem nessa cidade é uma das coisas que mais se faz!

A verdade é que eu sou a pessoa mais envergonhada da vida na hora de tirar fotos em restaurantes. O rest de hoje, por exemplo, já fui umas dez vezes, mas eu sou esfomeada e ataco o prato pra só depois lembrar da foto sempre morro de vergonha de tirar foto da comida em público na hora que ela chega. Ainda mais quando estou com ~visitas~. Nem em casa, quando estou fazendo um jantar especial, eu gosto muito de tirar fotos, acho falta de educação, sei lá. Sabe como é jacu? Pois é, sou eu na hora de tirar foto de comida em público. #blogueirafail

Mas com a ajuda de umas fotos da minha querida amiga Adriana, quando ela esteve aqui a trabalho, vou finalmente fazer este post.

Já faz algum tempo que eu queria postar essa dica, pois é um lugar que eu AMO, por ser BBB (bom, bonito e barato). O nome do local chama ‘Cantinho do Bem-Estar’ (mais fotos apetitosas do restaurante no trip advisor aqui)

Aliás, dizer que a comida é ‘boa’ não é fazer jus à comida desse restaurante. A comida é MARAVILHOSA DOS DEUSES EIKE LOUCUUUUUUUURA. Sabe comida de casa? Pois é, parece que cada prato é feito como se você fosse o único cliente da casa, não parece comida de restaurante, onde saem 10 pratos de cada vez. A porção é muito generosa e o preço, é muito, mas muito, mas muito camarada. Pra vocês terem uma ideia, 6 pessoas pagam entre 65 e 70 euros, tomando vinho! É isso mesmo que você leu, 6 pessoas pagam isso. COMO NÃO AMAR????

A localização também é excelente, bem no meio do Bairro Alto (e se você vem ou já veio a Lisboa, você CERTAMENTE sabe o que é o Bairro Alto AKA melhor bairro da vida).

Dentre os vários pratos da casa, sugiro as ‘Pataniscas de Bacalhau com Arroz de Tomate’ (de comer rezando) e o ‘Bacalhau Grelhado com Batatas à Murro’ (de comer pedindo pra Deus acabar o mundo em bacalhau). De vinho, sugiro a jarra da casa, uma excelente qualidade custo-benefício. Das sobremesas, o pudim e o bolo de chocolate são divinos, pode pedir sem medo de ser feliz!

O “pequeno” porém é de que o lugar é super pequeno, cabem poucas mesas e pessoas, o que normalmente nos faz esperar entre 30 min a 1h na fila. Mas acreditem, cada minuto vale muito a pena.

E o serviço? Ah, da melhor qualidade! Os atendentes sempre nos tratam muito bem. Como diriam os tugas: 5 estrelas!!! Até hoje não levamos ninguém que não gostasse, e olha que já foram muitos amigos!

Para mais fotos dos pratos, acesse o G+ do Cantinho do Bem-Estar aqui e a página no Facebook aqui.

 

Comida: ✩✩✩✩✩

Atendimento: ✩✩✩✩✩

Preço: ✩✩✩✩✩

Ambiente: ✩✩✩✩✩

Custo-Benefício: ✩✩✩✩✩

Localização: ✩✩✩✩✩

 

Serviço:

Rua do Norte, 46, 1200, Lisboa.

Telefone: 21 346 4265

Funcionamento: Das 12h às 14h30 e das 19h15 às 23h30. Fecha às segundas.
Trip Gourmet Cantinho do Bem-Estar, em Lisboa

Foto da querida Adriana, do É de Comer

10 Dicas de Como ser mais Sustentável na Cozinha

Ontem saiu uma matéria muito, mas muito séria, que me deixou extremamente preocupada. A emissão de gás carbônico na atmosfera foi recorde: 36 bilhões de toneladas. Sim, você leu direito. 36-BILHÕES-DE TONELADAS.

Gente, sério, isso é muita coisa. Os efeitos disso são devastadores e sinceramente começo a ter medo do futuro, pois estamos vivendo como se tivéssemos um outro planeta pra ir. Não, nós não temos outro e sim, nós precisamos fazer alguma coisa AGORA.

Mas comecei a pensar que, na nossa cabecinha ingênua, dependemos tanto dos políticos, dos governos, das ONGs, sem pensar que podemos fazer coisas simples, no nosso dia-a-dia, que ajudem a diminuir as emissões de gases de efeito estufa, afinal, esperar sentada não ajuda em nada, não é? Eu tenho que fazer alguma coisa!

Foi então que, embalada pela Cúpula do Clima que acontece em Nova York hoje, vou fazer a minha própria cúpula nas internê (quem mandou ser lisa). Vou listar 10 dicas práticas e eficazes para reciclar, reaproveitar e reutilizar, que por conseguinte ajudam na diminuição dos gases. Não pretendo aqui mudar o mundo, mas se eu já mudar o meu mundo, já é alguma coisa, não?

 

  1. Troque saquinhos descartáveis por Zip Locks ou Tupperwares (não precisa necessariamente ser destas marcas, pelamordi)

 

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Estes produtos são uma verdadeira mão na roda e, apesar de serem feitos de plástico, tem uma vida útil muito longa. Fora isso, você não gasta saquinhos que depois de usados vão direto para o lixo. O negócio é lavou, tá novo!

2. Troque papel manteiga por folhas de cozinha

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Gente, eu comprei a minha numa loja por € 1,50 e não me arrependo! Eu uso muitooooooooo e ela ainda tá super inteira. Além de não ter que colocar um pingo de óleo, eu evito de gastar rios de papel manteiga toda vez que vou ou óleo toda vez que vou assar algo. Vale muito, muito a pena. E por falar em assar…

      3. Asse vários alimentos de uma vez

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Já que vai assar (e gastar gás ou eletricidade) use o forno inteiro. Vai assar um frango, asse legumes logo para o almoço do dia seguinte. Use todo o espaço que puder e não somente um espaço pequeno para um forno enorme – nestes casos, adquirir um forninho é um investimento, uma vez que o forno menor gasta menos. (Eu não tenho um forninho, mas sou louca para ter, acho que eles economizam pra caramba)

     4. Quando for comprar produtos, dê preferência pelos que tem embalagens de vidro

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Vidro é 100% reciclável e infinitamente reutilizável, você mesma pode transformar os potes que iriam para o lixo em armazenadores de comida na despensa! Eu mesma uso vários e acho que ficam um charme! E por falar em embalagem, evite aquelas que tem saco dentro de saco dentro de saco. Quanto menos embalagens, melhor!

5. Não jogue óleo de cozinha na pia

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

O óleo de cozinha é extremamente poluidor. Todo óleo que não for mais ser utilizado deve ser armazenado em recipiente e depositado em local que possa cuidar da sua reciclagem.

      6. Ao cozinhar, tampe as panelas

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

Ao tampar a panela, o vapor ajudará os alimentos a cozinharem muito mais rápido. Assim, você gastará menos gás e, consequentemente, gastará menos recursos renováveis do planeta. Não é lindo como uma atitude tão “boba” pode ajudar o meio ambiente?

     7. Cozinhe muito uma vez ao invés de pouco várias vezes

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

É muito melhor você cozinhar um quilo de feijão logo de uma vez do que 200 g em cinco dias separados. Esta dica vale não só para o feijão, mas para arroz integral, grãos, carnes e até mesmo massas. Cozinhe grandes quantidades, separe em tupperwares e só re-esquente durante a semana. Isto não só ajudará o meio ambiente e o bolso como também poupará um tempo enorme.

     8. Não desperdice

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Compre apenas o que você tem certeza que irá utilizar. Não compre comida que você não sabe se irá conseguir utilizar antes de estragar e sempre, sempre, sempre abra a geladeira para ver o que está ~sobrando~ para cozinhar com isso, a famosa comida japonesa caseira: “soborô”; ou ainda a comida phyna francesa “restondontê”. Comidas excelentes saem dos pedacinhos que estão guardados na geladeira e que irão para o lixo em breve. Cada alimento jogado fora é uma enxurrada de recursos que vão para o lixo também, como energia e água. Pense limpo e cozinhe limpo.

     9. Dê adeus aos sacos de supermercado

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

Quando for ao supermercado, leve suas sacolas retornáveis, principalmente se você for daquelas pessoas que joga o saco plástico fora assim que chega em casa. Ainda que as sacolas de plástico sejam recicláveis, a própria reciclagem gasta recursos do planeta. Outra questão importante: comprou UM ABACATE? Não precisa colocar naqueles saquinhos de plástico transparentes. Sempre que puder, evite aqueles saquinhos também, use-os somente quando forem realmente necessários. Ah, e caso vá usar sacolas de plástico, nada de colocar dois produtos em um, dois produtos em outro e por aí vai. Encha UM SACO (não é pra fazer saco duplo) e depois deste cheio, encha o outro. Já que vai usar, use direito.

E último porém não menos importante…

     10.  Reduza o consumo de proteínas de origem animal

Como ser mais Sustentável na Cozinha

Imagem daqui

Deixei este por último por que sei que ele é ~polêmico~. Eu não estou falando para você virar vegan, hippie, vegetariano ou qualquer coisa do tipo. Estou falando para reduzir o consumo de carne. Apenas REDUZIR. Ao invés de comer carne todos os dias na semana, tire dois dias para comer uma refeição sem proteína. O motivo principal é que a pecuária é um dos maiores contribuidores para os mais graves problemas ambientais. A FAO estima que 14.5% dos gases de efeito estufa são emitidos pela pecuária, enquanto outras organizações estimam que este valor pode chegar a 51%. A pecuária também é responsável pela maior parte da degradação do território mundial, poluição da água e perda de biodiversidade por desmatamento. Segundo a revista National Geographic, apenas 55% das calorias provenientes das colheitas obtidas no mundo alimentam diretamente os seres humanos. 36% da produção da agricultura é direcionada para a pecuária e o restante para biocombustíveis e produtos industriais. Ou seja, NÃO EXISTE COMO SER MAIS SUSTENTÁVEL SEM REDUZIR PADRÃO DE CONSUMO. Reduzir, apenas reduzir o consumo, não lhe parece uma boa ideia?

 

Estas são dicas de como eu faço para ser mais sustentável na cozinha, mas adoraria conhecer muitas outras. Somos todos responsáveis pelo nosso planeta e temos que fazer a nossa parte, ao invés de esperarmos que o governo, os políticos, a ONU, ONGs ou qualquer outra pessoa tome atitudes por nós. Se o mundo é a nossa casa, como você cuida dela reflete como você é. E eu sou pobre mas sou limpinha!!!