Picadinho de Carne Moída

Acabooooooooooooooooooooooooooooooouuuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! É TETRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! É TEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEETRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!

 

Finalmente, depois de muitos choros e lágrimas, entreguei minha dissertação de mestrado.

Picadinho de Carne Moída

Se me perguntarem como sobrevivi, só vou poder dizer:

Picadinho de Carne Moída

Mas agora que acabou, é só comemorar:

Picadinho de Carne Moída

Agora estamos de volta à programação normal neste singelo blog.

O picadinho é a carne predominante na mesa do brasileiro ~comum~. Todo mundo comeu muito na infância ou come picadinho até hoje, mas venhamos e convenhamos, não é porque o picadinho é comum que todo mundo sabe fazer direito. Aliás, tem muito picadinho por aí que só por amor a Jesus dá pra comer.

A verdade é que, como toda comida, o picadinho tem seus macetes. E hoje, jovem padawan, eu vou te ensinar como fazer um picadinho que vai salvar seus almoços FOR EVER.

  1. Em primeiro lugar, NUNCA, JAMAAAAAAAIS compre carne já moída. Compre o pedaço e peça ao açougueiro para moer a carne na sua frente SOMENTE UMA VEZ. Isto é muito importante, pois carne moída duas vezes é para hamburgueres ou almôndegas e, quando feita da forma de hoje, fica absolutamente horrível.
  2. Em segundo, jamais acrescente água em qualquer hora do cozimento. A própria carne já vai soltar muita água, por isso é completamente dispensável que você acrescente mais – além de dar um aspecto horrível final, pois a carne vai “ensopar” em água, o que não é legal.
  3. Não existe uma regra com relação aos temperos: use o que você tiver em casa ou que mais gostar.

Bora pra receita.

Picadinho de Carne Moída

Ingredientes (para 2 pedreiros)

  • 400 g carne moída
  • 100 g bacon picado (opcional)
  • 1 col sopa manteiga (caso necessário)
  • 1 cebola pequena picada
  • 3 dentes de alho picados
  • 2 tomates sem pele e sem sementes picados
  • ervas à gosto (usei tomilho e orégano secos e folhas de louro)
  • sal e pimenta-preta a gosto
  • ¼ xícara milho (opcional)
  • ¼ col chá páprika picante

PRE-PARA

  1. Em uma panela fria, coloque os bacons e ligue o fogo para fritá-los e soltar a gordura. Se a panela estiver quente, a gordura vai selar e não vai soltar, por isso a panela tem que estar fria no início.
  2. Quando a gordura soltar, retire o bacon e acrescente a manteiga, se tiver ficado pouca gordura, e refogue a cebola. Quando a cebola estiver quase transparente, acrescente o alho – isto porque o alho queima muito mais rápido do que a cebola, se os dois forem acrescentados juntos, um vai queimar enquanto o outro ainda vai estar cru.
  3. Agora, acrescente o tomate e espere soltar água e desmanchar. Quando isto tiver acontecedio, acrescente a carne e refogue muito bem durante uns cinco minutos.
  4. Quando a carne começar a soltar água, acrescente os temperos (só não acrescente muito sal pois o bacon é salgado).
  5. Espere a água secar quase totalmente, junte o bacon e refogue mais uns minutinhos para a carne dourar. Prove para ver se os temperos estão bons e acerte o sal, caso necessário.
  6. Por fim, acrescente o milho, decore com umas folhinhas de coentro e sirva a seguir.

Caldinho de Feijão Frade com Couve

Caldinho de Feijão Frade com Couve

aka engov natural

Sexta-feira eu e marido fizemos o happy-hour de toda semana e digamos que dessa vez a gente não brincou em serviço. Foram duas boas garrafas de vinho que fizeram o trabalho de três (tava fraca nesse dia) e que me deixaram ~daquele jeito~.

Beber em casa é tão mais legal, pq a gente não tem que dirigir pra casa, é só lavar os pés, escovar os dentes e CAPOTAR na cama! <3 <3 <3

No sábado, como era esperado, a ressaca bateu. E o que é a melhor coisa do mundo para curar a ressaca??? O Caldinho de Feijão, esse ENGOV natural!

Caldinho de Feijão Frade com Couve

Lá fui eu pra cozinha preparar esse lindo, que além de tudo é facílimo de fazer.

Eu tinha o feijão frade já cozido, que não é o tipo de feijão que costumamos usar nessa receita. Mas feijão é feijão e esse serviu perfeitamente bem pros propósitos a que se destinava: fiquei boa na hora.

Ingredientes (para dois bêbados)

  • 2 col sopa azeite ou óleo
  • ½ cebola grande picada
  • 3 dentes de alho
  • 2 xic couve manteiga (em PT galega)
  • 3 xic de feijão frade (ou outro tipo) cozido com caldo
  • 1 col sobremesa de tahini (opcional)
  • pimenta malagueta picada a gosto (opcional, só coloquei no meu)
  • pitada de orégano (usei fresco)
  • folhinhas de tomilho (usei fresco)
  • sal e pimenta preta a gosto
  • 1 xíc água (ou mais, caso queira)
  • azeite e 1 col sopa de salsinha ou coentro para finalizar

PRE-PARA

  1. Em uma panela (usei a minha diva de barro, é muito amor!!) refogue o alho e a cebola até dourar em fogo alto. Acrescente a couve e refogue mais um pouco até murchar (vai diminuir na metade).
  2. Acrescente o feijão e o restante dos ingredientes, com exceção do azeite e salsinha/coentro, e refogue por 2 minutos.
  3. Abaixe o fogo para médio, acrescente a água e deixe ferver por 5 minutos com a panela tampada para que todos os sabores se agreguem e o caldo engrosse.
  4. Após este tempo, bata o caldo com o mixer ou no liquidificador. Se o caldo ainda estiver ralo, volte para o fogo até que fique na consistência desejada.
  5. Sirva, finalize com azeite e salsinha (ou coentro) e encha o bucho de sustância!

Caldinho de Feijão Frade com Couve

Bolo de Fubá e Coco maromba – sem Glúten e sem Lactose

Bolo de Fubá e Coco - sem Glúten e sem Lactose

#projetogarotadeipanema (depois da pneumonia)

CALMA. RESPIRA. RELAXA.

Não. Esse blog não tá virando um blog de comida FIT #partiuacademia #força #foco #fé #nopainnogain

Mas de vez em quando uma receitinha maromba pra comer sem vontade de chorar depois não faz mal a ninguém, né?

A receita de hoje nasceu de uma vontade enorme de comer bolo de fubá com café preto passado na hora. Sabe aquelas vontades LOOOOOOOOOOOUCAS? Pois é, foi assim. Bolo de fubá tem gosto de comida de mãe neam… ~ou seje~ é aquela comida que só falta de abraçar e te fazer cafuné. É tipo pão de queijo também…

Bom, como eu tava falando lá no começo, eu quis fazer uma versão que desse pra comer sem vontade de passar o resto do dia só na folha de alface pra compensar. E não é que deu certo???

O bolo não fica muito molhadinho (ao menos a versão que eu fiz é mais seca). Mas irei acrescentar mais líquido da próxima vez pra ver se dá certo. Se der, prometo que faço um update aqui pra contar. Por enquanto a gente fica com a versão que prestou, okay?

Ingredientes

  • 3 ovos
  • 1 xíc de fubá
  • 1/2 xic de óleo (eu usei azeite, mas pode ser óleo de coco que também dá certo)
  • 3 col sopa adoçante culinário
  • 1 xíc água (pode ser leite de coco que fica ainda melhor)
  • 3 col sopa farinha de arroz
  • 100 g coco ralado
  • 1 col chá de fermento em pó
  • óleo de coco e açúcar para untar (pode usar o fubá também, mas eu achei que esse bolo tava muito light pro meu gosto e fui de açúcar mesmo)

PRE-PA-RA

  1. Pré-aqueça o forno a 180º e unte uma forma com furo no meio.
  2. Em uma tigela, bata os ovos por mais ou menos 5 minutos sem parar (uma batedeira vai bem caso você não queira malhar o braço). Eles irão dobrar de tamanho e formar uma massa bem fofa.
  3. Acrescente o restante dos ingredientes menos o fermento e mexa bem.
  4. Por último, o fermento e mexa apenas para incorporar.
  5. Leve imediatamente para assar por aproximadamente 35 minutos ou até dourar (o tempo de forno pode variar, portanto, a partir dos 25 minutos vá monitorando e faça o teste do palito!)
  6. Espere esfriar e desenforme.

Coma sem moderação! – Mentchira, mas pode ser sem culpa :D

Bolo de Fubá e Coco maromba - sem Glúten e sem Lactose

Um Ano e um Bolo de Cenoura

Um ano, um bolo e uma reflexão

Sobrevivemos ao primeiro ano! YEEEEEEEEEEEEEYYYYYYYYYY!!!

Gente, sério, to tão feliz pelo aniversário de um ano do blog que nem vou reclamar de toda a dor de cabeça que tenho passado pra instalar internet aqui em casa #quemnunca

Eu mesma não achei que este dia fosse chegar, pois é muito difícil se comprometer a escrever um blog sozinha. Foram muitas alegrias, comentários amorosos, receitas que deram muito certo, outras nem tanto… Conheci pessoas lindas e fofas, estreitei laços com outras tantas, aprendi muitas técnicas para poder compartilhar, tive receitas publicadas em outros sites/blogs/revistas e só tenho a agradecer a todo mundo que me ajudou e passou por aqui.

Como diria o Fábio Jr.: Brigaduuuuuuuuuuuuuu! Mesmo! De coração! <3

E nada melhor do que comemorar jacando com um bolo de cenoura com cobertura de ovomaltine, neam? Afinal, bolo de cenoura com cobertura de chocolate é o melhor bolo do mundo, sem discussão. Não tem bolo de chocolate que chegue aos pés desse, que me desculpem os bolólatras

Aliás, bolo de cenoura tem gosto de infância, né? Quando eu e meu irmão íamos tomar o café da tarde (que sempre tinha café mesmo, tá explicado meu vício por café) e minha mãe fazia esse bolo, eu e ele ACABÁVAMOS com o bolo inteiro. Sério, cabe um bolo inteiro no bucho de crianças de 5 anos, tá comprovado que buracos negros existem.

Desde então, bolo de cenoura virou AMOR ETERNO, AMOR VERDADEIRO. Espero poder fazer um dia esse bolo pros meus filhos. <3

A única observação importante que farei com relação ao bolo que eu fiz para o bolo que eu gosto mesmo é sobre a forma: bolo de cenoura pra mim tem que ser feito em forma plana, tipo retangular, quadrada ou redonda. Bolo de cenoura feito em forma com buraco no meio pra mim não assa do mesmo efeito, mas infelizmente tive que usar essa pois todas as outras formas já estavam empacotadas pra mudança. :/

#causosdefamília

Bora pra receita que a gente ganha mais.

DSC_0140Ingredientes

Para a massa:

  • 4 cenouras médias raladas
  • 200 ml de óleo
  • 3 ovos
  • 1/2 xíc de açúcar
  • 2 xíc farinha de trigo
  • 1 col sobremesa de fermento

Para a calda de ovomaltine:

  • 8 col sopa de ovomaltine
  • 4 col sopa de açúcar
  • 100 ml leite

PRE-PA-RA

  1. Unte uma forma (de preferência retangular) com manteiga e farinha de trigo. Reserve.
  2. Pré-aqueça o forno a 180º.
  3. Para o bolo, misture todos os ingredientes no liquidificador, à exceção do fermento. Misture-o ao final, à mão, só mesmo para incorporar, sem mexer muito.
  4. Coloque na forma e leve para assar imediatamente, por aproximadamente 45 minutos.
  5. Faça o teste do palito para saber se está bom. Desenforme apenas quando esfriar.
  6. Para a calda, leve todos os ingredientes ao foto até engrossar.

Prontinho, só se deliciar.

Um ano e um bolo de cenoura

Um ano e um bolo de cenoura

Farofa de Miúdos

Farofa de Miúdos

*Fotos ordinárias do celular/ telemóvel pois a correria era grande.

Eu sei que tem muita gente com horrô a miúdos de qualquer animal que se preze. Mas eu, bem, eu só não como dobradinha nessa minha vida.

Foi então que, com saudade de um coração, uma moela e um fígado de galinha, eu bati o pé que, nesse Natal, eu queria farofa de miúdos.

Pra quem nunca comeu, essa farofa fica super úmida e crocante. O segredo de uma boa farofa, pra mim, é torrar bem a farinha.

Aliás, por falar em farinha, eu gostaria de dizer que eu usei uma farinha paraense, a mais comum de ser encontrada no nordeste. No entanto vou contar uma coisa pra vocês: quem entende de farinha mesmo é o Acre. Não existe farinha mais gostosa que a de Cruzeiro do Sul!

Como não dá mais pra fazer pro Natal, que tal fazer a receita pro almoço de domingo? Bora pra primeira receita de 2014!

Ingredientes (pra muitos pedreiros)

  • 250 g de moela de galinha ou frango
  • 250 g de fígado de galinha ou frango
  • 250 g de coração de galinha ou frango
  • 1 kg de farinha
  • 1/2 xic óleo
  • 1/2 xíc de manteiga
  • 1 cebola grande picada
  • 3 dentes de alho
  • 1 1/2 tomate picado
  • sal e pimenta do reino a gosto

PRE-PARA!

  1. Limpe bem os miúdos. Separe-os. Em uma panela de pressão, cozinhe somente a moela em água e sal por 20 minutos depois que pegar pressão. Retire os miúdos e coza na mesma água (desta vez sem pressão) por 2 minutos o fígado e o coração. Corte tudo em dois pedaços (ou quatro, dependendo do tamanho) e reserve.
  2. Em uma panela, refogue cebola e alho em óleo. Quando a cebola estiver começando a ficar transparente, acrescente os miúdos e a manteiga e frite bem, por uns cinco minutos, até ficar tudo bem torradinho.
  3. Acrescente o tomate e a farinha e torre bem. Aí pode refogar durante uns 5 a 10 minutinhos, até que a farinha fique crocante.
  4. Acerte o sal e acrescente pimenta do reino.
  5. Eu gosto de colocar uma colher de sopa de manteiga no final, só pra ajudar a ficar molhadinha.
  6. Sirva bem quentinha.

Gente, já pensou essa farofa recheando um frango? Natal desse ano eu vou fazer isso e ai de quem não deixar, eu como tudo sozinha!

Farofa de Miúdos

Farofa de Miúdos