Spaghetti à Carbonara

Spaghetti a Carbonara

Vou inaugurar a coluna de receitas do blog com um prato que já nasceu vencedor: bacon + molho branco + pasta, tudo junto e misturado = AMOR ETERNO, AMOR VERDADEIRO.

Acho que nunca conheci alguém que não gostasse de pasta. Sério, quem não gosta de macarrão, gosta de quê? É quase como não gostar da vida! E para que curte cozinhar, fazer pasta é ter a certeza de oferecer um prato que agrada a gregos e troianos, ou seja, uma verdadeira mão-na-roda naqueles jantares em que não queremos errar.

A não ser que você seja vegetariano ou judeu, o Spaghetti à Carbonara é uma boa pedida. Saboroso, fácil e  rápido de ser feito, o mais demorado será cozer a massa. Sério, não estou brincando.

Não fui à academia no sábado e comi um prato digno de pedreiro, mas quer saber qual foi minha sensação ao final?

gif joey

#Joeyfeelings

Agora vamos ao que interessa.

Dificuldade: 2

Tempo de preparo: 15 minutos

Serve: 2 pessoas (que comem estilo Joey Tribbiani)

Ingredientes:

500 g de spaghetti (eu prefiro o tipo mais grossinho)

200 g de bacon cortado em cubos

2 colheres de sopa de farinha de trigo

200 ml de leite, aproximadamente, mas a quantidade pode variar muito

duas gemas

sal a gosto

pimenta do reino a gosto

uma pitada de noz moscada ralada na hora

parmesão ralado na hora

Modo de Preparo:

Antes de mais nada, aqueça uma panela com aproximadamente 3 litros de água, uma pitada de sal e um fio de óleo. Quando a água estiver fervendo pra valer, coloque o macarrão e deixe-o cozendo mais ou menos pelo tempo indicado no pacote, mas prove-o para ver se ele está al dente, pois o tempo do pacote pode deixar a massa cozida demais, e ninguém curte um purê de macarrão, neam.

Em uma frigideira ou panela grande, coloque o bacon e uma pitada de pimenta do reino. Leve a panela ao fogo baixo e deixe o bacon soltar a gordura e ficar douradinho. A razão pelo qual não se deve colocar o bacon na panela já bem quente é porque isto fará com que o bacon seja “selado”, ou seja, ele levará um baita choque e a gordura ao invés de derreter ficará durinha.

Quando o bacon estiver douradinho, retire-o da panela com uma escumadeira, deixando a gordura. Nesta gordura do próprio bacon, com o fogo ainda baixo, acrescente duas colheres de sopa de farinha de trigo e mexa bem. Esta mistura formará uma espécie de massa, então AOS POUCOS, acrescente o leite para dissolvê-la, e vá mexendo. A quantidade do leite varia muito, por isso, vá vendo o ponto do molho de acordo com o gosto do freguês. Eu, particularmente, gosto do molho com uma consistência ainda grossa, a ponto de incorporar a massa, mas não a ponto de ela endurecer quando fria. Para isto, eu acrescento ao final  aproximadamente duas conchas da água do cozimento do macarrão no molho, mas isto é opcional.

Após adquirir a consistência desejada, junte as gemas e incorpore bem todos os ingredientes. Junte novamente o bacon, acrescente noz moscada, mais uma pitada de pimenta do reino e sal, caso necessário. Tome cuidado com o sal, pois bacon por si só já é bem salgadinho – eu nem precisei acrescentar. Ou então você correrá o risco das pessoas comerem com um copo de água ao lado, O QUE NÃO É LEGAL.

Escorra a massa e acrescente-a no molho já pronto, mexendo bem para incorporar os dois. Polvilhe queijo parmesão ralado na hora por cima e sirva imediatamente.

IMG_20130323_132401Pecado em forma de prato.