Troque Mais e Compre Menos: 13 Dicas Práticas de Como Ser Mais Sustentável no Dia-a-Dia

Hoje é Segunda Sem Carne mas eu não vou falar de maneiras de economizar na cozinha, nem sobre livros de economia na cozinha, nem da importância de excluir a carne do cardápio ao menos uma vez na semana e muito menos da importância de reciclar e não desperdiçar. Vou falar de como podemos melhorar hábitos no dia-a-dia que diminuem a poluição e o desperdício de recursos renováveis.

1. Use Coletor Menstrual

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

A primeira vez que ouvi falar desse tal de coletor menstrual, achei que era uma ideia muito, muito tosca. Demorei coisa de um ano até decidir investir no meu, mas vou dizer uma coisa: é uma revolução pra melhor. Eu sou do time de mulheres que odeia usar absorvente. Simplesmente odeio. Não tenho nada contra menstruar, tá é aquela coisa chata, dá cólicas, mas fazer o quê, é a vida. Agora, o absorvente é aquela coisa incômoda, anti-higiênica, chata, insegura, fedorenta. O cheiro é uma das piores coisas. Até que eu descobri que o cheiro acontecia por causa do sangue coagulado preso no absorvente. Com o coletor nada disso acontece, e melhor: eu nem sinto que ele está ali. Recomendo com todo amor e carinho do coração e nunca, nunca mais vou voltar pro absorvente de novo. Fora que o que você gasta em um ano com absorventes é o que você gasta em um coletor que pode durar até 10 anos. Economia pro planeta, pro bolso e melhoria na qualidade de vida. :)

P.S: Uma única mulher usa no mínimo 10 absorventes por ciclo. Isso significa que, por baixo, ela usará 120 absorventes em 1 ano e caso a vida fértil dela seja de 35 anos, isso significam 4.200 absorventes!! Já pensou tudo isso virando um lixo que demora cerca de 100 anos para se decompor, vindo de uma única mulher? É muito lixo!

2. Troque as lâmpadas por LED

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Na Europa, as lâmpadas incandescentes estão proibidas de serem produzidas desde 2012. Isto porque as lâmpadas de LED economizam até 80% de energia, sendo um equipamento muito mais eficiente em termos econômicos e sustentáveis. A média de vida de uma lâmpada de LED é de 35 a 50 mil horas, ou seja, de OITO A DEZ ANOS. A Philips lançou uma lâmpada que alega durar de 20 até QUARENTA ANOS. Nem as baratas estarão mais aqui e as lâmpadas ainda estarão acesas. Por economizar tanta energia, ela também colabora muito para eliminar os gases de efeito estufa. E aí, vai demorar quanto para investir na sua?

3. Invista na iluminação natural

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Lâmpada de LED é uma excelente opção, mas quer uma opção muito melhor e disponível de graça? A luz do sol. Abra as janelas, deixe o ambiente bem iluminado pelo máximo de tempo possível, evitando ligar a luz desnecessariamente. Você ainda ganhará uma boa dose de vitamina D.

4. Use transportes públicos, vá de carona ou de bicicleta

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Qualquer medida que poupe combustíveis fósseis, aka petróleo, é válida. Organize com algum conhecido ou amigo uma rotação para ir ao trabalho. Uma semana um usa o carro para ir ao trabalho, na semana seguinte o outro usa e assim sucessivamente. A economia ocorrerá no bolso, na emissão de gases de efeito estufa e você ainda vai socializar com seus amigos ou praticar uma atividade física antes e depois do trabalho, caso vá de bicicleta.

“Se um automóvel fica na garagem um dia por semana, deixa de emitir por ano 440 quilos de gás carbônico na atmosfera (considerando um trajeto de 20 quilômetros), o mesmo que uma árvore de porte grande leva cerca de 20 anos para conseguir absorver.” Fonte: Instituto Akatu

5. Compre aparelhos mais eficientes energeticamente

Troque mais e compre menos

Muitas vezes eles tem o mesmo preço de um aparelho não eficiente, mas a economia vai muito além da compra. Os aparelhos eficientes energeticamente podem aconomizar até 50% de energia em relação aos aparelhos “normais”. Leia este Guia de Eficiência Energética para saber como economizar na energia em casa.

6. Cronometre o tempo no chuveiro e use chuveiro ecológico

Troque mais e compre menos

Imagem: Divulgação

Tomar banho é uma delícia, é verdade. Mas você sabia que “um banho com dois minutos a menos por dia significa uma economia de até 500 litros de água por mês”? (fonte) Agora imagina aquele banho de meia hora, o dano que não causa ao meio ambiente?

Já o chuveiro ecológico economiza até 40% de água e energia necessária para aquecer, além de filtrar a água do cloro. Um investimento barato e que pode trazer inúmeros benefícios.

7. Não imprima, mas se tiver que imprimir, faça-o frente-e-verso

Bem, não é nem preciso falar do fato de que milhares de árvores são desmatadas em vão. Já viram o tanto de papel que é impresso mas vai pro lixo porque “a impressão saiu errada”? Portanto, só imprima caso isto seja extremamente necessário e, nesta situação, imprima frente-e-verso. Faça as árvores desmatadas terem valido a pena.

8. Acumule roupas para lavar e passar

Lavar e passar pouca roupa gasta muito mais energia, água e produtos químicos do que se você juntar uma pilha de roupas e fazer de uma vez só. Além de economizar seu precioso tempo.

9. Use sacolas de compras reutilizáveis

Em Portugal as sacolas de plástico sofreram uma drástica redução desde o começo deste ano, mas em muitos lugares do mundo a sacola de plástico ainda é largamente utilizada. Reduzir o uso deste material tão nocivo e adotar as sacolas reutilizáveis tem grande impacto no meio-ambiente.

10. Desligue aparelhos em stand-by

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Você sabia que aparelhos em stand-by gastam até 20% da energia de uma casa, e que eles podem gastar mais energia em stand by do que durante o uso, tudo isso desnecessariamente? Desligue-os da tomada quando não estiver usando e sinta a diferença na conta de luz. O meio-ambiente agradece.

11. Evite comidas congeladas

Troque mais e compre menos

Imagem daqui

Símbolo da vida moderna, a comida congelada é uma verdadeira facilidade no dia-a-dia, mas não é lá muito ecologicamente correta. A comida congelada consome até 10 vezes mais energia para ser produzida. Restringir seu consumo para casos extremamente necessários é uma maneira de economizar energia e contribuir com o meio-ambiente.

12. Dê preferência a produtos com poucas embalagens ou com embalagens recicladas ou provenientes de reflorestamento

Na Alemanha abriu recentemente o primeiro supermercado do mundo onde não existem produtos embalados. Como assim? Isso mesmo. Quanto mais embalagens, mais poluição. Então a proposta desta rede é: não produzir lixo. SImples, né? Enquanto não temos essa alternativa, que tal dar preferência para os produtos como  mínimo de embalagens possível?

13. Troque mais e compre menos

Para que jogar fora uma coisa que pode servir a outra pessoa? Hoje em dia existem inúmeros sites que possibilitam as pessoas se cadastrarem para trocar pertences que não querem mais. Uma maneira de dar vida nova ao produto que teria como fim o lixo. Em Portugal existe o Troca-se e o Trocas Online. No Brasil existe o Toma Lá, Dá Cá.

Dica: Livros Sobre Economia na Cozinha

Dica: Livros Sobre Economia na Cozinha

No post anterior, fiz uma relação com 20 dicas práticas de como economizar na cozinha. As dicas são mais um #HALPAPLUSK praquelas pessoas que querem cortar gastos, sem cortar na qualidade, ainda mais alimentícia.

Pois bem, hoje a pedidos de uma leitora fofuxa and miguxa (beijo Tany!) faço um post com dicas de livros que falam do assunto economia. Não conheço muitos, é verdade, mas vou indicar dois aqui que conheço e gosto muito, por conterem dicas muito usáveis.

  1. Poupe com Jamie
    Apesar de ter receitas usando ingredientes que até para padrões europeus não são assim tão “dia-a-dia”, eu acho legal poder saber o que fazer com aquelas sobras dos ingredientes mais ~chiques~ que a gente comprou pro jantar especial, por exemplo. Além disso, o que pra mim é o mais interessante do livro são as inúmeras dicas de como poupar, guardar e utilizar os ingredientes, do que as receitas em si. Afinal, cada um reutiliza as sobras que tem, né? Na minha casa não sobra lagosta (porque não tem), mas sobra bastante vegetal, carne e grãos, por exemplo. A gente vive, se adapta e usa o que tem, né? Se a ideia é poupar, não é pra ficar comprando um monte de ingredientes pra fazer a receita, ao meu ver. É pra usar o que tem.
  2. The Leftovers Handbook: An A-Z of Every Conceivable Ingredient in Your Kitchen With Inspirational Ideas and Recipes for Using Them
    Livro da blogueira Suzy Bowler, do Sudden Lunch, infelizmente não tem tradução em português, mas se você consegue ler em inglês, este é um livro excelente e muito didático sobre como usar especificamente e inteligentemente as sobras.
    Eu costumo pensar que cozinhar tendo o supermercado inteiro à disposição não é tão difícil assim. Agora, abrir a geladeira, ver os “restos” e conseguir fazer uma refeição deliciosa daí, isso pra mim é cozinhar de verdade.
    Outra curiosidade é que, por ser um livro voltado mais para as dicas, não tem muitas fotos.
  3. Alimentação Inteligente – Coma Melhor, Poupe Mais
    Este livro foi realizado pela Direção Geral de Saúde de Portugal, com objetivo de instruir os consumidores portugueses a comer melhor por menos. Ele é excelente! Dividido pelo caminho que o alimento faz até nossa casa, ele começa por ensinar como planejar as compras, como comprar, confeccionar, conservar e finaliza com cinco passos de como poupar na alimentação. E quer saber o melhor? O livro está disponível para download na internet aqui. A gente poupa no livro também! :D

Espero que estas dicas tenham ajudado. E se vocês souberem de mais algum livro com a temática, dêem as dicas nos comentários. ;) Boa semana!

20 Maneiras de Economizar na Cozinha

20 Maneiras de Economizar na Cozinha

Imagem daqui

É verdade que cozinhar é um hobby por vezes caro. Uma peça de filé mignon custa o olho da cara, trufa negra é algo que com muita sorte a gente vai comer uma vez na vida no aniversário de 20 anos de casamento e vinho envelhecido é algo que só na casa daquele amigo phyno e rycoh que é despreendido das Dilmas.

Mas com um pouco de planejamento, é possível economizar dinheiros na cozinha – nem que seja para gastar com outros produtos/ingredientes. Algumas dicas são práticas, outras nem tanto assim, mas que podem ser adaptadas em qualquer cozinha.

  1. Faça sua própria horta
    Parece super trabalhosa, mas não é. Uma horta em casa vai te fornecer ervas fresquinhas e por um custo muito menor do que comprar todas as vezes que precisa. Olha só o cálculo: um vasinho de ervas custa, em média, € 1,30 (no Brasil não é muito mais do que isso). Com um saco de terra que custa € 1 e dá para muuuuuuuuuita horta + pedras que você pode pegar na rua ou no quintal e adubo como cascas de ovos, seu único trabalho será aguar a planta esporadicamente. Com isso você terá suas ervas por meses a fio. Comprando a erva em saco, você a comprará por € 1,20 e a terá por um dia, pois elas logo morrerão. E ainda vai ter que jogar um monte de erva fora, pois eu duvido que você consiga usar um pacote de salsinha de uma vez.
  2. Não compre só porque está barato
    Não adianta comprar  horrores de quantidade só porque está baratinho. Você não conseguirá usar tudo e ainda vai desperdiçar dinheiro que poderia ser gasto em coisas mais urgentes. Muitas vezes é o barato que sai caro.
  3. Faça compras semanalmente e fique de olho nas promoções
    Comprar itens para o mês inteiro, ainda mais se forem perecíveis, só lhe fará gastar dinheiro. Planeje mais ou menos o que será feito durante a semana e vá ao supermercado apenas para comprar o necessário para aquela semana. Comidas excepcionais, que não estavam no planejamento, pedem uma ida ao supermercado apenas para comprar o necessário para fazê-la. E vale a pena ficar atento(a) às promoções, mas nada de exagerar e comprar além do necessário só porque está barato! Compre apenas o que realmente precisa e irá usar.
  4. Leve lista – e siga-a!
    A lista é sua boa e velha amiga, utilize-a e siga-a à risca! Planeje antes o que está faltando, olhe despensa, geladeira e freezer antes de sair para o supermercado, assim você evita gastar mais do que deveria. E, se possível, não faça supermercado com fome!
  5. Utilize as sobras
    A comida de ontem sobrou? Invente algo com as sobras! Tem um monte de restinhos de ingredientes, tipo um pouco de peito de frango desfiado, um resto de cenoura ralada, uma abobrinha pela metade? Faça um couscous e misture tudo, para não perder nada. Não jogue fora o que ainda é comida. Existem muitas pessoas com fome no mundo para desperdiçarmos desta maneira. :)
  6. Prefira produtos da estação
    O morango, durante sua estação, pode ser comprado por até € 1 o quilo. Fora da estação, compra-se a €4 ou mais. E o mesmo acontece com todos os ingredientes. Use os produtos da época e economize muito na feira.
  7. Dê uma chance para marcas brancas
    É verdade que nem todos os produtos das marcas brancas são bons, mas nem todos são ruins! Sempre que vir algum produtos que tenha uma fórmula semelhante ao de produtos de marca, dê uma chance. Você poderá se surpreender.
  8. Compre um forninho elétrico
    Um forninho elétrico economiza muita energia, quando tudo o que queremos é assar uma maçã com canela. Aquecer um forno inteiro só se justifica para pizzas, pães, bolos e coisas que precisam de muito espaço e ventilação, como pães de queijo e souflê. Este é, certamente, um investimento, não um gasto.
  9. Compre o frango inteiro
    O frango inteiro é muito mais em conta do que o frango em pedaços. Caso você tenha a possibilidade de destrinchá-lo, a carcaça ainda servirá para fazer um belo caldo e ainda por cima, com os restos do frango que sobram, dá pra fazer uma refeição pra duas pessoas. Vá por mim, eu sempre faço couscous com o frango que fica nos ossos, que eu desfio depois do caldo.
  10. Cozinhe grãos em casa
    Aqui em Portugal os grãos enlatados, tipo feijão, lentilha, grão de bico, etc são muito comuns. Mas além de não serem opções saudáveis, pois contém muitos conservantes, não são certamente a alternativa mais em conta. E cá entre nós, cozinhar grãos, ainda mais se for na panela de pressão, não dá trabalho. Basta deixar de molho por 12 horas, colocar na panela, cozer, esperar esfriar e guardar. O custo benefício é enorme.
  11. Utilize as sobras do pão
    As sobras de pão podem virar torradas, pudins ou até mesmo virar pão ralado ou croutons. Só jogue fora caso eles tenham mofado.
  12. Use queijos ressecados
    Caso seu queijo tenha ressecado, rale-o e use para gratinar alimentos ou mesmo no cachorro-quente.
  13. Deixe as panelas tampadas sempre que possível
    Panelas tampadas cozinham mais rápido, pois criam uma certa pressão. Panelas abertas perdem calor muito mais rápido e usam mais gás.
  14. Não jogue os vidros fora
    Use os vidros das conservas para guardar especiarias, produtos secos e não perecíveis como arroz, macarrão, grãos e cereais. E até para guardar suas próprias conservas.
  15. Lave a louça toda de uma vez
    Junte a louça para lavá-la de uma vez. Lavar aos poucos fará com que você gaste mais água. E tenha em atenção para não deixar a água correndo enquanto ensaboa as louças!
  16. Descongele alimentos ao natural
    Caso não haja urgência, descongele os alimentos ao natural. Você poupa energia e o alimento ficará com textura muito melhor (carnes descongeladas em microondas são um verdadeiro HORROR, vamos combinar).
  17. Coma comida vegetariana ao menos uma vez por semana
    Como já dito no post Sobre Segunda Sem Carne, abrir mão da carne uma a duas vezes por semana fará uma boa diferença no orçamento.
  18. Adquira uma panela de pressão
    A panela de pressão é outro item que entra na lista dos ‘investimentos’. Ela economiza gás, tempo e, obviamente, dinheiro.
  19. Mantenha a porta da geladeira e do freezer sempre fechada
    Deixar a porta do freezer ou da geladeira abertas fará com que seus alimentos estraguem e ainda por cima o gasto com energia irá às alturas, uma vez que elas precisarão trabalhar mais e gastar mais energia para manter a temperatura.
  20. Por fim, que tal dar uma lida em livros de culinária especializados em economia?
    Não é jabá (quem dera), mas livros como Save With Jamie dão excelentes dicas de refeições rápidas, práticas, saudáveis e… baratas!

Essas são as dicas que consigo me lembrar de momento. Alguém tem alguma a acrescentar?