Panquequinhas Integrais de Milho com Maionese de Abacate Vegan

Panquequinhas integrais de milho com maionese de abacate

Panquequinhas integrais de milho com maionese de abacate

Não sou dessas pessoas que tem muito tempo; não mesmo. Aliás, o que me falta na vida é tempo para fazer tudo o que eu quero/preciso. Por isso, quando eu tenho um almoço delicioso pronto em questão de 20 minutos, podem ter certeza que a felicidade, meus amigues, ela é plena.

Panquequinhas integrais de milho com maionese de abacate

De vez em quando essas panquequinhas figuram aqui em casa. Elas são deliciosas e podem ser feitas com absolutamente qualquer vegetal: brócolis, cenoura, ervilha, milho… Qualquer um, que não solte água como o tomate, serve para essa receita. Hoje eu apresento a vocês as panquequinhas com o que eu tinha na minha despensa: milho e um abacate que estava em vias de ser devorado pelos fungos.

Ah, a maionese de abacate é vegan. Mais uma saladinha para acompanhar e é só correr para o abraço, digo, almoço.

Ingredientes:
Para as Panquequinhas:

  • 150g de farinha de trigo integral
  • 1 colher (chá) de fermento em pó químico (para bolo)
  • ½ xícara de água em temperatura ambiente
  • 2 ovos
  • 1 xic de milho/ervilha/brócolis/cenoura (pode ser da espiga, pode ser de lata)
  • ½ cebola pequena picada em cubos
  • pitada de pimenta calabresa
  • 3 col sopa de ervas picadas (salsinha e coentro ou os dois)
  • sal e pimenta do reino moída na hora
  • óleo de girassol, para fritar

Para a Maionese:

  • 1 abacate bem maduro
  • azeite (o bastante até dar o ponto)
  • suco de ½ limão
  • sal e pimenta do reino moída na hora
  • Opcional: pimenta picadinha para ficar ‘ardente’

PRE-PARA

Panquecas:

  1. Em uma tigela, misture a água e os ovos, batendo bem.
  2. Em seguida, acrescente a farinha de trigo integral, o sal, a pimenta e o fermento.
  3. Por último, adicione o milho, a cebola, a pimenta e as ervas, misturando gentilmente.
  4. Em uma frigideira quente, adicione um fio de óleo. Com duas ou três colheres de sopa, vá fazendo panquequinhas na frigideira, formando “montinhos”. Deixe fritar por 1-2 minutos, até que esteja bem dourada e firme.
  5. Vire do outro lado e espere dourar.

 

Maionese:

  1. No liquidificador, adicione o abacate, o limão, o sal e a pimenta. Comece a bater e vá acrescentando o azeite, até que a misture fique com consistência cremosa, tipo maionese.

Panquequinhas integrais de milho com maionese de abacate

Anúncios

Pão 100% Integral

Pão 100% Integral

Pão 100% Integral

Pão 100% Integral

Ficou tão lindo que merece uma exposição na Bienal!

Segundo post em uma semana??? I’m on fire!

Pão 100% Integral

E hoje eu venho com um verdadeiro campeão nas olimpíadas de qualquer coração e estômago: pão caseiro. Que me perdoem as pessoas que não comem um pãozinho, nem que seja de vez em quando, mas vocês estão fazendo isso errado.

Pão é vida!!!

Eu, há tempos, estava a procura de uma receita de pão que fosse totalmente integral e não ficasse seca. Por que, se tem uma coisa broxante em pão, é quando ele está seco. E eu encontrei!

Este pão fica muuuuuuuuuito fofinho, com gosto bem suave, e o melhor: muito fácil de fazer e não precisa de máquina de pão nem batedeira, apenas um bracinho a fim de trabalhar um pouco.

É ou não é a notícia do ano? Agora me responda: quem, MEL DELSSS, precisa de pão de supermercado, sem graça e cheio de porcaria, quando se pode ter uma maravilha dessas em casa???

Não sei, não consigo compreender.

Mas agora acabou a desculpa. Joga o Brother’s fora (mentira, joga não, come todo e nunca mais compra) e vem comeeeeeeegooo!

Ingredientes

  • 1/4 xic água morna tolerável ao toque
  • 1 ½ col sopa de açúcar mascavo
  • 1 pacote de fermento biológico seco (11g) ou 30 g de fermento biológico fresco
  • 500 g farinha de trigo integral (+ quantidade que baste de farinha para dar o ponto na massa)
  • 250 ml água morna
  • ½ a 1 col sopa sal
  • 5 col sopa de azeite
  • sementes (opcional, isso é uma firula)

Pre-para

  1. Faça uma esponja com o 1/4 xic água morna, açúcar e fermento. Misture bem e deixe descansar por uma hora em um local seco, quente e escuro (por exemplo, dentro do forno).
  2. Na mesma vasilha onde fez a esponja, acrescente os demais ingredientes, sem muita frescura de fazer vulcão não, só taca lá dentro mesmo, e misture bem com as mãos, sovando a massa por 10 a 15 minutos, para desenvolver o glúten (uuuuuuuuuuuuuuuhhhhhhhhhhhhhhhhh #medo #temglútensim).
  3. Acrescente mais farinha, caso necessário, para dar o ponto da massa. Mas acrescente de (bem) pouco em pouco, para que a massa não fique pesada e seca! O ponto é quando a massa ainda está pegajosa, grudando levemente na mão, mas homogênea e você consegue formar uma bola com ela. No caso de pão integral, se desgrudar totalmente da mão, como no caso do pão branco, vai ficar seco.
  4. Volte para o local seco, quente e escuro por 1 hora, para a massa crescer e dobrar de tamanho.
  5. Unte uma forma de pão de 25 cm com azeite e disponha a massa, até que preencha toda a forma. Se quiser, acrescente umas firulas, como sementes (eu coloquei gergelim). Leve para descansar por mais 45 minutos, dentro do forno.
  6. Tire o pão do forno e pré-aqueça-o na temperatura máxima por 10 minutos. Após este tempo, diminua a temperatura para 200º e asse o pão por aproximadamente 20 minutos, ou até que você aperte e ~sinta~ que ele está fofinho e assado.
  7. Tire do forno e espere alguns minutos antes de desenformar.
  8. Seja muito, mas muito feliz, abusando da manteiga!

Pão 100% Integral

 

Pão de Batata Doce e Chia Vegano

Pão de Batata Doce e Chia Vegano

Eu não sei vocês, mas assim que eu acabar meu mestrado eu vou me dar um mês sabático por que olha… ta fo**. To mais cansada que o pente da Betânia!

Depois de um longo inverno, vim fazer um pit stop bããsico para postar uma receitinha que SEMPRE pinta aqui por casa e que a gente AMADORA: esse pãozinho maravilindo, gostoso, fofinho e, olha que beleza, vegano!

Eu já vi essa receita pela primeira vez no blog da Maira Tavares, desde então, já o vi pipocar em alguns blogs, sendo chamado inclusive de pão de queijo FIT. Na boa, se quer comer pão de queijo, mete um queijo no meio, por que isso não é pão e não parece com pão de queijo. É delicioso, MAS NÃO É pão de queijo.

Toda vez que eu faço esse pão aqui em casa eu tenho que separar a minha parte e a do marido se não ele come a minha. :(((

E como eu to na pressa, não vou enrolar muito com firulas, apenas dou um conselho: FAÇAM E VIVAM FELIZES PARA SEMPRE.

Fim.

Ingredientes (rende aproximadamente 30 pãezinhos)

  • 500 g batata-doce cozida
  • 500 g polvilho doce (pode ser polvilho azedo, mas com o doce a textura fica bem melhor)
  • 120 ml de azeite
  • 2 col sopa chia
  • 2 col chá de sal
  • ½ col sopa cúrcuma (opcional)
  • água – se necessário

PRE-PARA

  1. Pré-aqueça o forno a 180º.
  2. Em uma tigela, misture todos os ingredientes, com exceção da água que você deve acrescentar colher por colher, até dar o ponto. Caso você coza as batatas em água, provavelmente não vai precisar acrescentar mais. Caso coza no vapor (como eu costumo fazer) vai precisar acrescentar um pouco.
  3. Eu separei metade da massa e acrescentei cúrcuma, mas é opcional.
  4. Faça bolinhas e disponha numa assadeira (não precisa untar) por aproximadamente 20 minutos ou até que estejam cozidos (depende de cada forno).

Neste por acaso eu acrescentei menos água do que deveria e ele ficou com aspecto mais sequinho por fora, mas por dentro estava com sabor ótimo!

Pão de Batata Doce e Chia Vegano

 

Pão de Batata Doce e Chia Vegano (2)

Antepasto de Berinjela

Antepasto de Berinjela

Que berinjela é vida, todo mundo sabe. E se você não sabe, pode tratar de saber. Uma das verdura (?) mais versáteis que existe, além de muito nutritiva ela é pau pra toda obra.

A beri sempre dá o ar da sua graça por aqui, tamanho o amor que temos por ela aqui em casa. Ela é uma fofa! E como apesar de escrava da dissertação eu não largo da sexta-feira do happy hour, aí vai uma receitinha que combina maravilhosamente bem com aquela cerva bem gelada, que aqui a gente não brinca em serviço não!

Sexta-feira é sagrada, na minha religião. Não, pera…

Ingredientes

  • 1 berinjela grande ou duas pequenas
  • 1 cebola grande (tanto faz se for a roxa ou a normal)
  • 250 g tomate-cereja
  • 5 dentes de alho cortados em fatias finas
  • ½ a ¾ de xic de azeite (depende do quanto você gostar de azeite em antepastos, eu usei ¾)
  • 2 col sopa vinagre branco (usei de arroz)
  • 2 col sopa vinagre balsâmico
  • ½ col sopa orégano seco
  • 1 col chá tomilho seco (ou outra erva de sua preferência, como alecrim, tomilho
  • 1 col chá sal
  • 1 ½ col sopa açúcar (para uma versão mais light – ou menos gorda – eu usei a mesma quantidade de adoçante culinário e deu super certo)

PRE-PARA

  1. Pré-aqueça o forno a 180º.
  2. Em uma assadeira, coloque metade do azeite. Coloque alho, tomate cortado ao meio e berinjela e cebola cortados em cubos. Tempere com os vinagres, as ervas secas, sal e açúcar.
  3. Leve para assar por aproximadamente 30 minutos, abra o forno, mexa, prove o tempero e acerte o sal caso necessário e volte a assar por mais 30 minutos.
  4. Coloque em uma torrada e seja MUITO feliz.

Antepasto de Berinjela

 

Salada Caprese Vegana e Desconstruída

Salada Caprese Vegan e Desconstruída

Hola, muchachos!!!

Ando meio sumida como sempre. Já nem vale mais a pena falar que espero que melhore porque as coisas só tendem a piorar! hahahahaaha

Que bad.

Que bad.

Mas tentando voltar à programação normal, vou postar uma receita vegan para o nosso Meat Free Monday ou Segunda Sem Carne.

Fiz uma versão adaptada para não usar nenhum ingrediente de origem animal, incluindo o MUSO tofu. Muita gente fala que tofu é horrível, mas vou dizer uma coisa pra vocês: a receita que era podre. Tofu não tem gosto de nada e preparado do jeito certo fica com gosto do que você temperar. Então bora logo parar com o preconceito contra o pobre do bichinho que sempre leva a culpa das péssimas mãos cozinheiras e vamos usá-lo mais na nossa hell’s kitchen.

No mais, salada caprese é uma receita totosa e que é sempre campeã, ainda mais no calor Catariano que tem feito ultimamente. Eu já postei a versão normal uns tempos atrás (link aqui) mas hoje vai a versão descontruída, que até o Gordon ficaria orgulhoso.

Ou não. D:

Ou não. D:

Mas deixando o chefe rabugento que a gente tanto ama de lado, você me pergunta: tia Stéfanie, tem como desconstruir uma receita clássica?? Para tudo nessa vida dá-se um jeito, jovem padawan. E sim, você DEVE. :)

Ingredientes (para um)

  • 2 tomates médios ou 100 g de tomate-cereja cortados ao meio
  • 100 g tofu
  • 1 col chá de óleo de coco ou o de sua preferência
  • ½ col chá de cúrcuma (mais conhecido como açafrão-da-terra)
  • sal e pimenta do reino/preta a gosto
  • 1 col café de alho em pó
  • 12 fohas de manjericão
  • 1 dente de alho
  • 2 castanhas-do-Pará
  • 2 col sopa azeite de oliva
  • sal a gosto

PRE-PARA

  1. Em uma frigideira, aqueça o óleo de coco e coloque os tofus para grelhar. Tempere com sal, pimenta, cúrcuma e alho em pó. Deixe dourar de todos os lados. Reserve.
  2. Corte os tomates em fatias finas (ou os tomates-cereja ao meio) e disponha em um prato.
  3. Prepare o nosso semi-pesto (para uma versão vegetariana, você pode preparar o pesto normal que já ensinei aqui) misturando em mixer ou almofariz: manjericão, alho, castanhas-do-Pará, azeite e sal.
  4. Tempere a salada e seja feliz!

Mais fácil que mandar um beijinho no ombro pro recalque:

Salada Caprese Vegan e Desconstruída (3)

Salada Caprese Vegan e Desconstruída (3)