Projeto Mormon: Sorvete de Morango

DSC_0001

Tudo começou há um tempo atrás, na ilha do sol  #ALOKA quando meu marido, absolutamente alucinado por sorvete, passou dias desejando o sorvete de doce de leite da Haagen-Dazs, que é delícia de Deus, porém caro para chuchu. Foi então que cruzei com esta receita aqui e decidi fazê-lo na versão doce de leite. Tal foi a minha surpresa que ele disse que estava MELHOR (ok, ele tem a licença poética de marido para dizer essas coisas, mas a questão é que deu certo) que o sorvete desejado.

Na época eu não tinha um bluóg, então não tenho fotos decentes para postar. Sorry.

A receita rende aproximadamente 1 litro, não custa muito e faz bem pro paladar, pra saúde e pro bolso – que o litro de sorvete de qualquer marca na Terra de Santa Cruz anda ozóio da cara.

Eu fiz com morango por que aqui em Portugal estamos na época, então eles só estão faltando dar de graça no supermercado. Além disso eu comprei um monte e tinha que usá-lo de forma dygna. Mas você pode fazer com o sabor da sua preferência. Aliás, se o sabor não for de fruta, melhor (por exemplo brigadeiro, baunilha, doce de leite…). A verdade é que toda fruta tem água, o que vai fazer com que no momento do resfriamento do sorvete, essa água vire gelo. Ok, não é nada absurdo e você não vai comer gelo com sabor, mas a consistência fica bem melhor se você escolher um sabor que não seja de fruta.

Dica da tia Stéfanie: não use frutas congeladas, apenas frescas, por que fruta congelada tem mais água ainda. Experiência própria. Zica acontece, neam.

Daí você, jovem padawan, deve estar pensando: MAS EU NÃO TENHO MÁQUINA DE SORVETE, CALAABOCAAA. E eu te respondo: Não precisa. :)

Bora pra receita.

Dificuldade: 1, até uma criança faz

Tempo de Preparo: 30 minutos

Serve: o tanto de gente que estiver no seu almoço de domingo, relaxa que dá tudo certo

Ingredientes

2 caixinhas de natas para bater OU creme de leite FRESCO (o percentual de gordura tem que ser de, no mínimo, 35%, o creme de leite normal não tem) *

1 kg de morango

açúcar a gosto OU leite condensado, também a gosto

Modo de Fazer

Bata o creme de leite na batedeira (se for bater na mão, boa sorte!) até ela começar a fazer picos moles. TOME CUIDADO, SE BATER DEMAIS VAI VIRAR MANTEIGA. Aí, já era. O creme de leite vai crescer muuito de tamanho, então não se engane, que rende!

Bata no liquidificador 800 g dos morangos com o açúcar (ou o leite condensado) e acrescente no creme de leite. O restante, corte em pedaços pequenos e coloque na mistura. Fica supimpa. :)

Prove para ver se está bem adoçado, neam.

Coloque o sorvete em um recipiente tampado e leve para o refrigerador por 12 horas.

*UPDATE: A Maria, do maravilhoso blog Diga Maria e autora original da receita, passou por aqui e nos deu uma super ajudinha AND dica. Para quem está no Brasil, o creme de leite TEM QUE SER O FRESCO, pois o normal não tem percentual de gordura suficiente para bater. O creme de leite fresco tem aproximdamente 35% de gordura, o que é ideal para emulsionar. Aqui em Portugal, as natas para bater equivalem ao creme de leite fresco, pois tem o mesmo percentual de gordura. Já as natas para cozinhar equivalem ao creme de leite normal.

DSC_0004

DSC_0005

Anúncios

Frango Agridoce com Vegetais Light

DSC_0011

Frango nosso de cada dia.

Podem falar o que for, mas eu curto um franguinho. Se preparado da maneira correta é uma verdadeira mão na roda pra dieta, pro bolso e, por que não?, pra vida.

Vale citar que eu não usei óleo nem azeite no preparo deste frango, ou seja, É LÁIT SE JOGA AMEGA.

Meu frango agridoce levou vegetais comprados congelados por quê:

1 – Não curto desperdiçar e se eu compro certos vegetais a quilo sempre vai um pouco pro lixo;

2 – O preço compensa;

3 – Eu não fico desesperada pra usar tudo pra não ter o risco de estragar;

4 – Vida moderna é isso aí, abraça os industrializados e vamo todo mundo junto nessa.

Dificuldade: 3, marromenus.

Tempo de Preparo: 30 minutos

Serve: 2 pessoas tentando levar uma vida saudável e menos gorda

Ingredientes

2 coxas de frango com pele

2 sobrecoxas de frango com pele

2 col de sopa de molho barbecue

1 col de sopa de vinagre balsâmico

1 col sopa de shoyu

2 col de sopa de molho inglês

sal e pimenta do reino à gosto

1 cebola pequena picada

1 dente de alho picado

2 col de sopa de vinho

água (aproximadamente um copo)

vegetais congelados à escolha (eu usei cenoura baby e brócolis)

Modo de Fazer

Coloque o frango com os temperos (menos água, vinho branco, cebola e alho) e deixe marinando por aproximadamente uma hora antes de fazê-lo.

Em uma panela de teflon aquecida, coloque a cebola e o alho e refogue um pouco, 30 segundos aproximadamente. Acrescente água e deixe refogando até começar a ficar transparente.

Acrescente os frangos com a pele virada para baixo e deixe fritar um pouco a pele. Acrescente o vinho e deixe o álcool evaporar.

Acrescente o molho da marinada e a água. Tampe a panela e deixe a água secar em fogo médio para baixo. Quando estiver quase tudo evaporado, acrescente os vegetais congelados e abafe a panela, assim eles ficarão al dente.

Quando a água tiver finalmente secado, tire a pele do frango e mexa um pouco o conteúdo da panela, para dar aquele bronzeado verão do Rio de Janeiro no frango. Por que convenhamos né, frango branco dá até nervoso.

Para acompanhar, eu fiz uma salsa de tomate, cebola roxa, grão-de-bico e salsinha temperado com molho italian. Sorry pelo bullying, pessoal.

DSC_0014

Update: Gente, esqueci de falar que eu coloquei um talo de alecrim também quando coloquei o molho da marinada e a água! #Aloka.

 

Projeto Mormon: como fazer sua própria manteiga

Projeto mormon, DIY, whatever, o que interessa é produzir tudo em casa.

Um dia eu ainda vou ter a minha casa de frente para um lago na Suíça, com minha horta nos fundos e quem sabe até minha plantação de galinhas e uma vaca para me dar leite todos os dias e assim viver uma vida mais saudável e ter uma pele de 40 aos 80 anos. *não custa sonhar*

*sonho*

 

Eu uso produtos industrializados e congelados todos os dias, infelizmente não tenho como fugir completamente deles. Vida moderna é isso aí.

Enquanto eu não consigo diminuí-los da minha vida, prossigo com meu projeto mormon, que é o de produzir o que puder em casa, mesmo que ainda use produtos industrializados (tipo leite de caixa ou adoçante). Ao menos diminuo um pouco a quantidade de conservantes e ainda economizamos umas dilmas, que não tão fácil pra ninguém, né gente.

E manteiga caseira é tão ridícula de fazer que dá mais trabalho ir no supermercado comprar do que fazer em casa. #sedentarismofeelings

 

Os ingredientes, basicamente, são:

600 ml creme de leite

sal a gosto

papel manteiga

 

Modo de Fazer

Você só vai precisar de uma batedeira ou um braço de alterofilista! Bata tudo na batedeira ou processador até virar uma massa parecida com manteiga, depois deixe no coador por algum tempo até escorrer o soro e está pronta a sua manteiga! Guarde na geladeira em papel-manteiga. Mamão-com-açúcar. :)

Mas vou deixar um brinde com o modo de fazer preparado pelo meu, o seu, o nosso muso gastronômico, Jamie Oliver! #asminapira

Epic Win em Madrid: Cerveceria 100 Montaditos

Não postei antes por motivos de: TAVA MAIS PREOCUPADA EM COMER DO QUE COZINHAR.

Mas o que eu queria falar mesmo era do achado do SÉCULO: Cerveceria 100 Montaditos, em Madrid.

DSC_0333

Calle Mayor

Espalhada pela cidade, esta franquia é ~çuçeço absoluto~ e você já vai descobrir por quê.

O ambiente é mesmo de boteco, nada muito refinado, você chega, faz seu pedido, pega os comes e bebes no balcão e leva para a mesa. Não há serviço de mesa, então tem que levantar a bunds da cadeira e ir se servir. Até aí, nada demais, até o momento em que seu coração pulsa de alegria quando vê o menu.

Essa cervejaria tem o descaramento de cobrar entre 1 e 2 euros pelo montadito, que é uma espécie de sanduichinho com diversas variedades de sabores (100 dãããã). Alguns são uma delícia, outros são apenas bons, mas não comi nenhum que não tivesse gostado. Aliás tinha um de pato que creimdeuspai, quase fui lá na cozinha comprimentar o chefe.

DSC_0334

Vale dizer que às quartas-feiras e aos domingos TODOS os montaditos custam 1 euro. Não tenho nem palavras para descrever tamanha emoção, choro purpurina só de lembrar.

Imagem daqui.

Imagem daqui.

Para além dos montaditos, a cervejaria tem ainda diversos acompanhamentos a preços também deveras honestos, em torno de 1 euro ou 1,50 euros.

E como cervejaria, OBVIAMENTE não poderia faltar a cerveja. Esta, meus caros amigos, é servida é uma bela caneca de 600 ml a UM EURO. Sim, você leu direito. UM EURO.

Pra provar que eu não to mentindo.

Pra provar que eu não to mentindo.

Quero morar em Madrid para todo o sempre, sim ou com certeza?

Com tanta variedade a um preço módico, a 100 Montaditos ganha o selo Hat & Apron de honestydade e dygnidade.

P.S.: Sorry pela qualidade das fotos, a culpa é do preço da cerveza.

P.S. 2: Como ainda sou nova nesse negócio de blogar, de vez em quando ainda esqueço de tirar fotos. Sorryyyyyy.

Polpetone Recheado à Parmigiana com Fettuccine

20130413_145458

É isso ai, tudo junto e misturado.

A ideia do Polpetone surgiu por que ia dar muito trabalho fazer almôndegas recheadas. Sacomé, simplicidade é tudo nessa vida, ainda mais quando a fome é grande.

A massa, obviamente, foi para dar mais ~sustança~ ao prato. E que sustância! Eu não consegui comer mais nada o resto do dia. #mimimi

Um bayjo especial pra minha querida amiga Cintia Suelen, que achou que isso era hamburguer. Ta indo bem, amygah!

 

Dificuldade: 2, mamão com açúcar.

Tempo de Preparo: 1 hora, marromenus.

Serve: 2 pedreiros que trabalham em minas de carvão tendo que subir e descer, agachados, duas montanhas.

 

Ingredientes

Para o Polpetone:

400 g de carne moída (sugestão: patinho)

1/2 pacote de sopa de cebola

sal e pimenta do reino a gosto

1/2 cebola picada

 

Para o molho:

2 colheres de sopa de azeite

2 dentes de alho

um punhado de manjericão beeeem picadinho

1 lata de 800 g de tomate pelado

1 colher de sopa de açúcar

sal e pimenta do reino a gosto

 

Restante:

1/2 pacote de fettuccine

200 g de queijo mussarela ralado

parmesão ralado para finalizar

 

Modo de Fazer

Para o Polpetone, misture tudo em uma tigela. Divida a carne em duas partes, e cada parte em duas metades. Faça um formato de hamburguer com uma delas, coloque queijo no meio e coloque a outra parte da carne por cima. A ideia é que o queijo fique bem no centro, para que ele possa derreter. Reserve.

Pré-aqueça um forno a 200º.

Em uma panela, refogue o alho no azeite e prontamente acrescente o manjericão. Refogue por 15 segundos (sim, rapidinho) e acrescente a lata de tomate pelado. Deixe levantar fervura. Se os tomates não forem já picados, pique-os previamente ou vá amassando com uma escumadeira na panela mesmo (eu geralmente faço isso). Quando estiver fervendo, acrescente o açúcar, o sal e a pimenta. Caso o molho ainda esteja ralo, continue fervendo mais um pouco, até evaporar a água.

Em uma refratária, coloque todo o molho de tomate e os polpetones. Feche com papel alumínio e leve para o forno por aproximadamente meia hora (como eu usei carne de porco, a carne tinha que estar muito bem cozida. Caso você use carne de vaca, 20 a 25 minutos já são suficientes).

Após o tempo de forno, retire o papel alumínio, coloque queijo por cima e leve para gratinar por 5 a 10 minutos.

Aqueça uma panela com aproximadamente 4 litros de água e coloque sal e um fio de óleo. Quando a água estiver fervendo, acrescente a pasta e deixe-a cozinhando até estar al dente. 

No prato, coloque a pasta, depois o molho e por fim o Polpetone Recheado. Salpique parmesão ralado, sirva e depois arrume uma cama, pois a vontade vai ser de jiboiar a tarde toda.

20130413_145418