Risoto de Pesto Genovês

Risoto de Pesto Genovês

Como é o nome mesmo da comida que une uma coisa deliciosa com outra coisa deliciosa? Ah, isso mesmo, PARAÍSO.

Por pouco meu marido não se depara com uma cena nada romântica:

Risoto de Pesto Genovês

Mas sim, sobrou pra ele. Eu sou ogra mas tento manter a compostura.

Esta receita é muito simples, sem grandes truques, ideal para aquele domingo da preguiça mas que a gente não quer comer lasanha congelada (que, na boa, não é de Deus). Ela é quase tão simples que nem vale o post, mas como eu sou sem-vergonha e como a zoeira não tem limites, vou passar.

 

Ingredientes (para 2 pedreiros ou 3 pessoas normais)

  • Pesto Genovês (quantidade duplicada)
  • 2 col sopa manteiga
  • 1 col sopa azeite
  • 1 cebola média picada em cubos pequenos
  • 1 ½ xic arroz arbóreo
  • 1 xic vinho branco
  • 1 litro caldo de vegetais
  • queijo grana padano ralado ou parmesão na hora a gosto

PRE-PARA

  1. Ferva o caldo de vegetais.
  2. Em uma frigideira grande, aqueça a manteiga e o azeite e refogue a cebola até que esteja transparente.
  3. Acrescente o arroz e refogue por 1 min. Adicione o vinho branco e espere evaporar.
  4. Agora vá acrescentando 2 conchas de caldo por vez, sempre esperando que o caldo seque para acrescentar mais. Repita o processo até que o arroz esteja completamente cozido.
  5. Quando a última concha de caldo estiver secando, acrescente o pesto e acerte o sal. Cuidado para não salgar demais, pois ainda será colocado queijo (parmesão ou grana padano) ralado, que é bem salgado.
  6. Sirva imediatamente.

Risoto de Pesto Genovês

Anúncios

Salada Caprese Vegana e Desconstruída

Salada Caprese Vegan e Desconstruída

Hola, muchachos!!!

Ando meio sumida como sempre. Já nem vale mais a pena falar que espero que melhore porque as coisas só tendem a piorar! hahahahaaha

Que bad.

Que bad.

Mas tentando voltar à programação normal, vou postar uma receita vegan para o nosso Meat Free Monday ou Segunda Sem Carne.

Fiz uma versão adaptada para não usar nenhum ingrediente de origem animal, incluindo o MUSO tofu. Muita gente fala que tofu é horrível, mas vou dizer uma coisa pra vocês: a receita que era podre. Tofu não tem gosto de nada e preparado do jeito certo fica com gosto do que você temperar. Então bora logo parar com o preconceito contra o pobre do bichinho que sempre leva a culpa das péssimas mãos cozinheiras e vamos usá-lo mais na nossa hell’s kitchen.

No mais, salada caprese é uma receita totosa e que é sempre campeã, ainda mais no calor Catariano que tem feito ultimamente. Eu já postei a versão normal uns tempos atrás (link aqui) mas hoje vai a versão descontruída, que até o Gordon ficaria orgulhoso.

Ou não. D:

Ou não. D:

Mas deixando o chefe rabugento que a gente tanto ama de lado, você me pergunta: tia Stéfanie, tem como desconstruir uma receita clássica?? Para tudo nessa vida dá-se um jeito, jovem padawan. E sim, você DEVE. :)

Ingredientes (para um)

  • 2 tomates médios ou 100 g de tomate-cereja cortados ao meio
  • 100 g tofu
  • 1 col chá de óleo de coco ou o de sua preferência
  • ½ col chá de cúrcuma (mais conhecido como açafrão-da-terra)
  • sal e pimenta do reino/preta a gosto
  • 1 col café de alho em pó
  • 12 fohas de manjericão
  • 1 dente de alho
  • 2 castanhas-do-Pará
  • 2 col sopa azeite de oliva
  • sal a gosto

PRE-PARA

  1. Em uma frigideira, aqueça o óleo de coco e coloque os tofus para grelhar. Tempere com sal, pimenta, cúrcuma e alho em pó. Deixe dourar de todos os lados. Reserve.
  2. Corte os tomates em fatias finas (ou os tomates-cereja ao meio) e disponha em um prato.
  3. Prepare o nosso semi-pesto (para uma versão vegetariana, você pode preparar o pesto normal que já ensinei aqui) misturando em mixer ou almofariz: manjericão, alho, castanhas-do-Pará, azeite e sal.
  4. Tempere a salada e seja feliz!

Mais fácil que mandar um beijinho no ombro pro recalque:

Salada Caprese Vegan e Desconstruída (3)

Salada Caprese Vegan e Desconstruída (3)

Grissini (Grissino) de Massa Folhada com Recheio

Grissini de Massa Folhada com Recheio

Hola, que tal? Ou então na língua do capiroto que eu ando aprendendo aka alemão: Hallo, wie geht’s? #TiaStefpoliglota

Tem muita gente que posta comida FIT, eu posto comida de buteco. Cada um fala do que entende, neam. :D

Grissini de Massa Folhada com Recheio

ADO-A ADO-CADA UM NO SEU QUADRADO

Tinha muito tempo que eu queria fazer esse belisquete, mas nunca dava. Ou eu não encontrava massa folhada pronta (porque pra fazer a massa folhada, só no dia que eu não tiver absolutamente NADA pra fazer), ou eu não podia ir comprar ou sei lá, não tava na ~vibe~.

Mas eis que na última semana o universo conspirou e saiu essa BELEZURA em forma de comida. Gente, massa folhada já é amor, massa folhada com recheio é amor triplo com arco-íris de energia da Super Xuxa contra o  Baixo Astral! Aliado a bons drink, bom papo e ~frio~, MEO QUERO MAIS NADA DA VIDA.

Além de tudo, tudo, tudo mesmo, é super fácil de fazer. Você pode fazer cheio de firula como eu, ou não. Vai da sua vontade.

INGREDIENTES (para 2 bêbados)

  • 1 pacote de massa folhada pronta de 230 g (eu comprei a redonda mesmo, que era mais barata)
  • Recheios a seu gosto. Eu usei queijo peccorino ralado em metade da massa e na outra usei pesto, que eu já dei a receita aqui. Outras sugestões são tomate seco, alho, alecrim, orégano… use a criatividade. :)

PRE-PARA

  1. Pré-aqueça o forno conforme a instrução da embalagem. No meu caso foi 220º por 10 minutos.
  2. Em uma assadeira, estenda a massa folhada e recheie conforme seu gosto. Se quiser fazer a firula, faça cortes no sentido do comprimento e vá enrolando, como se fosse um cacho de cabelo (prêmio de pior descrição ever). Caso não queira, não precisa. Vai ficar um grissino retangular, mas fica. Assim ó:

    Grissini de Massa Folhada com Recheio

    Com ilustração fica melhor, neam

  3. Leve para assar por aproximadamente 15 minutos. CA-BÔ.

 

Grissini de Massa Folhada com Recheio

 

Grissini de Massa Folhada com Recheio

Lingue

 

Apenas que: HOJE É SEXTA.

Lingue

PRE-PARA

E como hoje é o dia universal do happy-hour, mais uma vez vou dar uma super dica pra arrasar nos comes (os bebes ficam por conta de vocês).

Segundo minha wikipedia de comidas italianas, aka minha amiga Azzurra, o Lingue di Suocera (língua de sogra pq parece uma língua e é comprido AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA) é típico do norte da Itália, mais especificamente da região de Piemonte.

Pra mim, não existe pãozinho melhor para passar patês do que esse. NÃO-EXISTE.

Ele é fininho e crocante, mais parece uma torradinha, mas tem um sabor neutro, ÓTEMO para combinar com qualquer pastinha ou patêzinho, como Pesto Genovês, Pesto Siciliano ou qualquer outro patê.

Eu fiz esse lingue para minha querida amiga Adriana, do É de Comer, quando ela veio aqui a trabalho. Aliás, ela fez um post com todas os comes e bebes dela aqui em Lisboa, vale super a pena conferir!

A receita é muito simples e básica, na verdade. Apenas, como todo pãozinho, dá um pouco de trabalho por causa da sova e do tempo de espera para a fermentação. Mas pra um happy hour na sexta, é uma excelente pedida!

Lingue

Ingredientes (rende aproximadamente 8-10 lingues, dependendo do comprimento)

  • 250 g farinha de trigo
  • 6 g de fermento biológico seco
  • 100-150 ml de água morna (vai depender da sua farinha)
  • orégano, alho em pó, alecrim (opcional)
  • sal a gosto
  • azeite quanto precisar

PRE-PARA

  1. Misture a farinha com o fermento em uma tigela e faça um buraco no meio.
  2. Acrescente, aos poucos, a água morna, sentindo a consistência. Para saber se a água está na temperatura ideal, você deve colocar o dedo na água. Se conseguir ficar 10 segundos com o dedo submerso com alguma dificuldade, a água está na temperatura ideal. Se não conseguir, a água está quente demais e irá matar o fermento.
  3. Acrescente o sal e os temperos (eu não usei nesse da foto, mas adoro colocar orégano) e sove a massa por 5 minutos para desenvolver o glúten. A massa deve estar despreendendo da mão no final do tempo. Se não estiver, foi colocado água demais na massa e você deve colocar mais farinha.

    Deve ser colocado o minimo de farinha possível para que a massa fique macia.

  4. Deixe descansar por 5 minutos e depois sove por mais 5 minutos. Leve a local seco, quente e escuro (por exemplo dentro do fogão) por meia hora ou até dobrar de tamanho.
  5. Após esse tempo, pré-aqueça o forno a 200º e corte a massa em 8 ou 10 pedaços iguais.
  6. Em uma superfície enfarinhada, abra cada pedaço no sentido do comprimento o mais fino que puder. O ideal é que fiquem beeeeeeem fininhos.
  7. Em uma forma untada com azeite, coloque os lingues. Faça furos na superfície para não criar bolhas de ar. Unte com bastante azeite (por cima) e leve para assar por aproximadamente 7 minutos ou até ficarem dourados. Cuidado para não queimá-los, pois isso ocorre com certa facilidade, em questão de um minuto.
  8. Ao retirar do forno, coloque os lingues em uma superfície reta até que esfriem (mínimo 10 minutos) assim eles não correm o risco de quebrar.
  9. SEJOGUE.

Lingue

 

Lingue