Mac and Cheese

Mac and Cheese

O post de hoje é pra você, caro amigo solteiro, cara amiga solteira, que mora sozinho e quer pagar de CHEF prozamigue, companheiros, sogra ou até pros pais pra parecer que dá conta de morar sozinho sem viver só de miojo. Porque, PENSE numa comida fácil e gostosa!

Se você não mora sozinho, tipo eu, também pode fazer, afinal todo mundo merece comer comida boa sem esquentar a barriga no fogão por horas!

sexta-noite

A vida, ela é uma brincante.

Ingredientes (para 4 a 6 pessoas)

  • 500 g macarrão tipo “cotovelinho”
  • 150 g bacon picado
  • 2 col + 1 col sopa manteiga
  • 1 col sopa azeite
  • ½ cebola média ralada (opcional)
  • 2 col sopa cheias farinha trigo
  • 500 ml leite
  • 200 g cheddar ou outro queijo da sua preferência
  • pitada pimenta-preta
  • pitada noz-moscada
  • pitada sal
  • 250 g mozzarella ralada
  • ½ xic pão ralado, farinha de rosca no Brasil, aproximadamente (opcional, mas faz diferença)

PRE-PARA

  1. Cozinhe o macarrão conforme instrução da embalagem e pré-aqueça o forno a 220º.
  2. Dissolva a farinha de trigo no leite para ela não empelotar seu molho branco.
  3. Em uma panela fria, coloque o bacon e acenda o fogo em temperatura média e doure o bacon. O motivo de colocar o bacon na panela fria é porque se colocá-lo na panela quente, o bacon selará e a gordura não vai soltar. Na panela fria, a gordura vai soltar.
  4. Após o bacon dourar, tire-o da panela mas deixe a gordura. Acrescente 2 col sopa manteiga e azeite e refogue a cebola.
  5. A seguir, acrescente a farinha de trigo dissolvida no leite e espere ferver. Quando ferver, acrescente noz-moscada e pimenta-preta, abaixe o fogo e espere o molho engrossar (leva 2 minutos mais ou menos).
  6. Quando engrossar, acrescente o queijo, o bacon e 1 col sopa manteiga e desligue o fogo. Acerte o sal, caso necessário.
  7. Agora, acrescente o macarrão (cozido e escorrido, né colega!) e incorpore tudo.
  8. Em uma refratária, disponha o macarrão e a mozzarella ralada por cima. Agora, polvilhe aos poucos o pão-ralado por cima do queijo. Ele fará uma casquinha ~cocrante~ por cima, que ficará +QD+.
  9. Se seu forno tiver a opção grelhar, utilize. Asse por alguns minutos até que o queijo esteja derretido e o pão dourado. No meu forno levou 15 minutos.

Mac and Cheese

Anúncios

Brusqueta (Bruschetta) Clássica e “Tudo depende da consciência das pessoas”

 

Brusqueta Clássica

Itália, TCHIAMU!

Vamos falar de coisa boa? Vamos falar de brusqueta? SE VOCÊ LEU OUTRA COISA, VOCÊ TÁ NO BLOG ERRADO.

Como tradicionalmente já temos feito por aqui, durante a Segunda Sem Carne o post é de receitas veganas ou vegetarianas. E se tem uma receita vegetariana que eu AMO é a brusqueta clássica. A combinação de tomate, azeite, queijo e manjericão é simplesmente genial! Quem resolveu pensar que dava certo…

36545-olha-ta-de-parabens-diapo-1

ô trem bão!!!!

E já que estamos falando da Segunda Sem Carne, como já contei aqui, semana passada eu estive no evento do Dia Mundial da Alimentação organizado pela FAO em parceria com a Calouste Gulbenkian, para discutir o combate ao desperdício. Tive a oportunidade de conversar com o representante da FAO em Portugal, Hélder Muteia, que também já atuou no Brasil por três anos.

Na entrevista, questionei o representante principalmente sobre a questão da pecuária e seus efeitos degradantes ao meio ambiente, aos ecossistemas e até mesmo à saúde (sem falar nos maus-tratos aos animais). O diretor me respondeu que, para atingirmos o equilíbrio do ecossistema, é sim preciso que toda a sociedade consuma de forma mais consciente e altere seus padrões de consumo: “É necessário evitar excessos e revisitar todos os sistemas para sermos mais eficientes e sustentáveis”, comenta. Ainda de acordo com Muteia, esta mudança é sim possível, e como exemplo deu o Reino Unido, que em poucos anos, reduziu drasticamente seu desperdício: “Devemos trabalhar para despertar as consciências. As pessoas estão no comando de tudo, tudo depende da consciência das pessoas.”, pondera.

Realmente, tudo depende da consciência das pessoas. Se eu e você decidirmos que está na hora de mudar o mundo, de mudar as políticas e de mudar a fome, a miséria e o desperdício, ninguém poderá nos impedir. A mudança somos eu e você, colegue!

E para incentivar a diminuição do consumo de carne, vou postar uma receita que NÃO TEM como ser melhor. A clássica brusqueta!

Ingredientes (para 2)

  • 2 pães inteiros ou 4 fatias do pão de sua preferência (eu não lembro o nome do pão que eu usei, sorry :[ )
  • 1 dente de alho descascado
  • 5 tomates picados em cubos
  • 150g mozzarella cortada em cubos ou qualquer outro queijo amanteigado
  • 150 ml azeite extra-virgem DO BOM
  • folhas de manjericão para decorar
  • sal a gosto

PRE-PARA

  1. Em uma tigela, misture o tomate com o queijo. Só tempere com sal na hora em que for montar a brusqueta e servi-la, pois o sal fará com que o tomate solte água.
  2. Grelhe levemente uma das superfícies dos pães, para que eles dêem uma leve tostada mas não cheguem a torrar. Eu fiz na boca do fogão por que não quis esquentar um forno inteiro só para isso.
  3. Esfregue em toda a superfície do pão o dente de alho.
  4. Agora, capriche no azeite. Molhe bem os pães com essa maravilha divina.
  5. Disponha os tomates com queijo já temperados. Capriche na quantidade!
  6. Coloque mais azeite por cima dos tomates para temperá-los.
  7. Coloque folhinhas de manjericão (em duas brusquetas eu fiz um teste e coloquei folhas de orégano frescas, mas não tem nem comparação! Com manjericão fica mil vezes melhor).
  8. Sirva imediatamente.

Brusqueta Clássica

 

Brusqueta Clássica

 

Dia Mundial da Alimentação e o Urgente Combate ao Desperdício

keep calm e não desperdice

Hoje tive a oportunidade de participar de um Fórum muito importante organizado pela FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations) em parceria com entidades privadas, públicas e a Fundação Calouste Gulbenkian. Dentre tantas informações que pude extrair durante diversos painéis e mesas redondas, uma das mais relevantes é algo que já temos falado por aqui: a extrema importância do combate ao desperdício.

O desperdício é hoje alarmante. Em números, 1/3 de toda a produção alimentar mundial é desperdiçada todos os anos e 1/8 da população mundial (cerca de 805 milhões de pessoas) passa fome. Muitas medidas tem sido feitas, mas muitas tem que ser viabilizadas e por esta razão encontros como o de hoje são tão importantes. E mais importante: cerca de 45% do desperdício acontece no nível do consumo. Isso significa dizer que eu e você que vamos ao supermercado e compramos aliementos que não serão usados e vão para o lixo somos os responsáveis diretos por tanta comida jogada fora. A responsabilidade não é só dos governos, das empresas, das cooperativas, das ONGs. A maior responsabilidade é MINHA E SUA.

Se toda a comida que hoje é desperdiçada atingisse os pratos das pessoas que necessitam, a fome seria erradicada no mundo.

Triste saber que eu e você temos tanta culpa, não? Mas o bom disso é que nós não precisamos esperar por ninguém para mudar. Podemos começar a partir de agora, consumindo consciente, comprando apenas o necessário, fazendo uma melhor gestão das nossas compras, sem esperar por ninguém. A mudança começa agora, basta você dar o primeiro passo. Não sabe como ser mais sustentável? Clique nesses links aqui e aqui que você começa a ter uma ideia de por onde pode começar. A revolução que pode acabar com a fome no mundo somos eu e você.

lugar de comida é no prato

Trip Gourmet: Cantinho do Bem-Estar, em Lisboa

Trip Gourmet Cantinho do Bem-Estar, em Lisboa

Foto da minha amada amiga Adriana, do blog É De Comer

Eu sou uma tratante, pois moro em Lisboa e NUNCA dou dicas de bons locais para comer por aqui. E olha que comer bem nessa cidade é uma das coisas que mais se faz!

A verdade é que eu sou a pessoa mais envergonhada da vida na hora de tirar fotos em restaurantes. O rest de hoje, por exemplo, já fui umas dez vezes, mas eu sou esfomeada e ataco o prato pra só depois lembrar da foto sempre morro de vergonha de tirar foto da comida em público na hora que ela chega. Ainda mais quando estou com ~visitas~. Nem em casa, quando estou fazendo um jantar especial, eu gosto muito de tirar fotos, acho falta de educação, sei lá. Sabe como é jacu? Pois é, sou eu na hora de tirar foto de comida em público. #blogueirafail

Mas com a ajuda de umas fotos da minha querida amiga Adriana, quando ela esteve aqui a trabalho, vou finalmente fazer este post.

Já faz algum tempo que eu queria postar essa dica, pois é um lugar que eu AMO, por ser BBB (bom, bonito e barato). O nome do local chama ‘Cantinho do Bem-Estar’ (mais fotos apetitosas do restaurante no trip advisor aqui)

Aliás, dizer que a comida é ‘boa’ não é fazer jus à comida desse restaurante. A comida é MARAVILHOSA DOS DEUSES EIKE LOUCUUUUUUUURA. Sabe comida de casa? Pois é, parece que cada prato é feito como se você fosse o único cliente da casa, não parece comida de restaurante, onde saem 10 pratos de cada vez. A porção é muito generosa e o preço, é muito, mas muito, mas muito camarada. Pra vocês terem uma ideia, 6 pessoas pagam entre 65 e 70 euros, tomando vinho! É isso mesmo que você leu, 6 pessoas pagam isso. COMO NÃO AMAR????

A localização também é excelente, bem no meio do Bairro Alto (e se você vem ou já veio a Lisboa, você CERTAMENTE sabe o que é o Bairro Alto AKA melhor bairro da vida).

Dentre os vários pratos da casa, sugiro as ‘Pataniscas de Bacalhau com Arroz de Tomate’ (de comer rezando) e o ‘Bacalhau Grelhado com Batatas à Murro’ (de comer pedindo pra Deus acabar o mundo em bacalhau). De vinho, sugiro a jarra da casa, uma excelente qualidade custo-benefício. Das sobremesas, o pudim e o bolo de chocolate são divinos, pode pedir sem medo de ser feliz!

O “pequeno” porém é de que o lugar é super pequeno, cabem poucas mesas e pessoas, o que normalmente nos faz esperar entre 30 min a 1h na fila. Mas acreditem, cada minuto vale muito a pena.

E o serviço? Ah, da melhor qualidade! Os atendentes sempre nos tratam muito bem. Como diriam os tugas: 5 estrelas!!! Até hoje não levamos ninguém que não gostasse, e olha que já foram muitos amigos!

Para mais fotos dos pratos, acesse o G+ do Cantinho do Bem-Estar aqui e a página no Facebook aqui.

 

Comida: ✩✩✩✩✩

Atendimento: ✩✩✩✩✩

Preço: ✩✩✩✩✩

Ambiente: ✩✩✩✩✩

Custo-Benefício: ✩✩✩✩✩

Localização: ✩✩✩✩✩

 

Serviço:

Rua do Norte, 46, 1200, Lisboa.

Telefone: 21 346 4265

Funcionamento: Das 12h às 14h30 e das 19h15 às 23h30. Fecha às segundas.
Trip Gourmet Cantinho do Bem-Estar, em Lisboa

Foto da querida Adriana, do É de Comer

Pão de Batata Doce e Chia Vegano

Pão de Batata Doce e Chia Vegano

Eu não sei vocês, mas assim que eu acabar meu mestrado eu vou me dar um mês sabático por que olha… ta fo**. To mais cansada que o pente da Betânia!

Depois de um longo inverno, vim fazer um pit stop bããsico para postar uma receitinha que SEMPRE pinta aqui por casa e que a gente AMADORA: esse pãozinho maravilindo, gostoso, fofinho e, olha que beleza, vegano!

Eu já vi essa receita pela primeira vez no blog da Maira Tavares, desde então, já o vi pipocar em alguns blogs, sendo chamado inclusive de pão de queijo FIT. Na boa, se quer comer pão de queijo, mete um queijo no meio, por que isso não é pão e não parece com pão de queijo. É delicioso, MAS NÃO É pão de queijo.

Toda vez que eu faço esse pão aqui em casa eu tenho que separar a minha parte e a do marido se não ele come a minha. :(((

E como eu to na pressa, não vou enrolar muito com firulas, apenas dou um conselho: FAÇAM E VIVAM FELIZES PARA SEMPRE.

Fim.

Ingredientes (rende aproximadamente 30 pãezinhos)

  • 500 g batata-doce cozida
  • 500 g polvilho doce (pode ser polvilho azedo, mas com o doce a textura fica bem melhor)
  • 120 ml de azeite
  • 2 col sopa chia
  • 2 col chá de sal
  • ½ col sopa cúrcuma (opcional)
  • água – se necessário

PRE-PARA

  1. Pré-aqueça o forno a 180º.
  2. Em uma tigela, misture todos os ingredientes, com exceção da água que você deve acrescentar colher por colher, até dar o ponto. Caso você coza as batatas em água, provavelmente não vai precisar acrescentar mais. Caso coza no vapor (como eu costumo fazer) vai precisar acrescentar um pouco.
  3. Eu separei metade da massa e acrescentei cúrcuma, mas é opcional.
  4. Faça bolinhas e disponha numa assadeira (não precisa untar) por aproximadamente 20 minutos ou até que estejam cozidos (depende de cada forno).

Neste por acaso eu acrescentei menos água do que deveria e ele ficou com aspecto mais sequinho por fora, mas por dentro estava com sabor ótimo!

Pão de Batata Doce e Chia Vegano

 

Pão de Batata Doce e Chia Vegano (2)