Peito de Frango com graça

20130518_150204

Porque peito de frango sem graça é a TREEEEEEEEEEEVAAAAAAAAAAAA!!!

Falando sério, eu DETESTO a maioria dos peitos de frango feitos por aí, por que eles são um pedaço de carne dura e sem gosto. Pensando nisto, resolvi desenvolver a minha técnica de peito de frango, para que ele fique macio, suculento e com gosto de comida, não de borracha.

Na verdade, é a coisa mais simples do mundo, nada mirabolante. Apenas um cuidado um pouco maior do que tacar ele na frigideira, deixar ele dourar e por no prato.

Imagem daqui

Imagem daqui

Ingredientes

1 peito de frango de qualquer tamanho

sal e pimenta do reino a gosto para temperar

azeite

1/2 xic de vinho

6 col sopa de água

Modo de Fazer

Em uma panela antiaderente, aqueça um fio de azeite, coloque o peito de frango e aumente o fogo. Coloque o vinho e tampe a panela. Deixe o álcool evaporar. Diminua o fogo para médio, coloque metade da água e deixe-o dourar. Quando estiver dourado, vire-o, coloque o restante da água, espere-a evaporar e deixe-o dourar.

Pronto.

O método.

O método.

20130518_150341

Peito de Frango dygno e honesto.

Anúncios

Curry de Frango

20130510_211502

Versão 3.0

Receitinha indiana, para apimentar nossa vida (mah oeeeeeeeeeee).

Eu adoro comidas condimentadas e a culinária indiana é um excelente exemplo de mistura de especiarias que dá certo.

Curry que é curry leva mais de vinte ingredientes. Esta receita foi criada por mim, com base no que já vi sobre culinária indiana e lendo sobre o assunto. Ela leva nada menos do que VINTE E CINCO INGREDIENTES.

IMG_20130224_130410

 

Especiarias unidas jamais serão vencidas.

Especiarias unidas jamais serão vencidas.

As fotos safadas foram tiradas com o celular, pois não tinha nenhuma câmera disponível no dia. FOI MAL.

 

Dificuldade: 3, prestenção que vai dar tudo certo

Tempo de preparo: 1h30

Serve: 3 pedreiros

 

Ingredientes

2 col de sopa de azeite

1 cebola média picada

3 folhas de louro

2 talos de canela

3 estrelas de anis

1 colher de chá de gengibre ralado

4 dentes de alho

3 pimentas verdes picadas, como essas daqui (essa quantidade é para um curry nível indiano de pimenta, se não curtir tão apimentado, coloque as pimentas mas sem as sementes, pois elas concentram a maior parte do ardor. Se ainda assim for muito, diminua a quantidade consideravelmente, colocando uma pimenta sem semente, por exemplo)

2 col de sopa de água fervente *

1/2 col de chá de canela *

1/2 col de chá de páprica *

1/2 col de chá de pimenta cayena *

1 col de chá de cúrcuma (o famoso açafrão-da-terra) *

1/2 col de chá de cominho *

1/2 col de chá de açúcar *

1 col de chá de garam masala (tempero tipicamente indiano) *

pimenta do reino a gosto *

1 quilo de peito de frango cortado em cubos médios

1/2 col de chá de raíz de coentro (sim, a raíz mesmo, compre o coentro, retire a raíz, lave, pique e use)

3 col de sopa de curry (também conhecido como caril)

1 col de sopa de pasta de tomate concentrado

sal a gosto

água quanto baste

1 lata de leite de coco

1 copo de iogurte natural

suco de 2 limões (em Portugal, lima)

coentro picado para finalizar o prato

* junte estes ingredientes previamente em um bowl, adicione a água e faça uma pasta, que será usada no decorrer da receita.

 

Modo de Fazer

Em uma panela grande, refogue a cebola no azeite e acrescente o louro, a estrela de anis e a canela. Cozinhe em fogo médio por cinco minutos.

Acrescente o gengibre, o alho e a pimenta verde e cozinhe por mais dois minutos.

Adicione a pasta de especiarias e cozinhe por cinco minutos. Adicione o frango e refogue-o.

Ponha a raíz de coentro, o curry, a pasta de tomate e sal, refogue por dois minutinhos e acrescente água até que o frango esteja quase coberto. Aumente o fogo e deixe levantar fervura. Deixe a água reduzindo por 45 minutos, aproximadamente (a água não deve secar totalmente, por isso vá olhando de vez em quando).

Adicione o leite de coco, o iogurte e o suco dos limões, cozinhe por dois minutos e sirva a seguir.

Servi arroz basmati como acompanhamento.

Finalize com muito coentro picado por cima (ao menos para mim, que amo coentro, fica uma delícia!)

Versão 1.0 do Curry de Frango.

Versão 1.0 do Curry de Frango.

Bolo de Gengibre (Traditional Ginger Cake)

Pedaço 2 (3)

Uma tradicional receita inglesa que, ao menos para mim, tem gosto de café da tarde em dia chuvoso com colo de mãe e infância. Sabe um bolo que parece que te dá aconchego? Então, é esse bolo. Um café preto passado na hora, então, é para ligar para a mãe e pedir cafuné.

E se você não gosta de gengibre, seus problemas acabaram! Por que ele fica apenas com o aroma, eu juro. Dá uma chance, vaaaaaaaaaaaiiii!

please gif

E se nem o Rei Leão for capaz de comover seu coração, eu apelo logo.

gif gato de botas

Ob.: Alguns ingredientes são ingleses, mas a gente sempre dá uma mãozinha na hora de adaptar, né não?

Bora pra receita.

Dificuldade: 3, prestenção que vai dar tudo certo

Tempo de preparo: 1 hora

Serve: 12 pedreiros

 

Ingredientes

225 g de farinha de trigo com fermento

1 col de sopa cheia de gengibre ralado (ou 2 col de chá de gengibre em pó)

1/2 col de chá de canela em pó

1 col de chá de bicarbonato de sódio

100 g de manteiga

100 g de golden syrup (o golden syrup é um ingrediente inglês tradicionalíssimo, mas é muito difícil de encontrá-lo fora da Inglaterra. Caso não encontre, não tem problema, pode usar o bom e velho mel Karo)

100 g de melaço de cana

100 g de açúcar mascavo

50 g de gengibre em conserva* picados em pedaços pequeninhos

2 ovos médios

200 ml de leite

* o gengibre em conserva também é um ingrediente inglês. Para fazê-lo em casa, basta colocar dois copos de água com dois copos de açúcar para ferver. Quando o açúcar estiver completamente dissolvido, acrescente um copo de gengibre picado em pedaços médios e deixe a mistura ferver por 25 a 30 min. Tire do fogo, espere voltar para a temperatura ambiente e guarde em um recipiente esterilizado na geladeira.

 

Modo de Fazer

Pré-aqueça o forno em 180º.

Misture manteiga, farinha, gengibre, canela e bicarbonato até que faça uma farofa. Reserve.

Coloque o golden syrup, melaço, açúcar mascavo e gengibre em conserva em uma panela. Leve ao fogo até que o açúcar esteja completamente dissolvido (o que demora mais que açúcar refinado) e deixe cozer por um a dois minutos. Retire do fogo e reserve.

Bata os ovos com o leite e acrescente à mistura de melaço. Acrescente esta mistura à farinha de trigo e manteiga. Leva para assar em uma forma untada e enfarinhada. Meu fogão levou cerca de 20 min para assar, mas pode levar até 45 minutos.

Obs 1: A mistura fica bem líquida, você com certeza vai olhar e achar que nunca aquilo dará certo. Tenha fé, jovem padawan, que vai dar.

Obs 2: Você pode fazer uma caldinha para colocar por cima do bolo, misturando 2 colheres de sopa da calda da conserva e 2 colheres de sopa de água fervente em 100 g de açúcar de confeiteiro. Após retirar o bolo do forno, espere ficar em temperatura ambiente, desenforme e coloque por cima.

DSC_0006

DSC_0003

A desesperada aqui desenformou o bolo ainda morno. Resultado? A partezinha de cima ficou ainda meio grudada na forma. Zica acontece, neam.

Risoto de Cúrcuma com Camarão

DSC_0003

Se eu fosse morar na ilha de Lost #aloka e só pudesse comer uma comida para o resto da vida, certamente seria Risotto. Arrisco dizer que esta é minha comida preferida DE TODOS OS TEMPOS.

A imensa variedade de combinações possíveis é o que mais amo no Risotto. Dá pra fazer com o que tiver à mão! Eu escolhi esta combinação de cúrcuma com camarão por que acho que ela tem TUDO A VER.

Adoro Risotto de Camarão em casa também por motivos de: não tem miserê de camarão, a cada mordida vem um bichinho desse, delicioso e macio. #gordinhafeelings

E se você acha que Risotto é nível fucking-hard na cozinha, eu vos digo: NÃO É. É questão de treino e de sentir a consistência do arroz, provando.

 

Dificuldade: 3, prestenção que vai dar tudo certo

Tempo de preparo: 30 minutos

Serve: 2 pedreiros

 

Ingredientes

1 litro de caldo de galinha (eu faço meu caldo, mas pode usar os de tablete, se preferir)

1 1/2 xic de arroz arbóreo

1 cebola pequena picada

azeite

1 col de sopa de manteiga + 1 col para finalizar o prato

1 xic de vinho branco

1 col de café de cúrcuma

sal e pimenta do reino a gosto

parmesão ralado na hora, a gosto

300 g de camarão já limpo e descascado, não temperados

 

Modo de Fazer

Coloque o litro de caldo de galinha para ferver. Use-o somente quando estiver fervendo.

Em uma frigideira bem quente, refogue a cebola em uma colher de sopa de manteiga e um fio de azeite. A manteiga fará com que o azeite não queime, já que ambos tem tempo de fervura diferentes. Acrescente o arroz e refogue um pouco.

Coloque o vinho no arroz e espere o álcool evaporar. A partir de então vá colocando uma concha de caldo por vez na frigideira, esperando secar o caldo entre uma concha e outra, até que o arroz esteja completamente cozido.

Na última concha acrescente a cúrcuma, acerte o sal e a pimenta do reino e, obviamente, os camarões. Se colocar os camarões antes, eles ficam borrachudos, pois demoram cerca de quatro minutos para ficarem no ponto.

Desligue o fogo, acrescente uma colher de sopa de manteiga, um punhado de parmesão ralado e misture.

Sirva e acrescente mais parmesão ralado na hora por cima, por que a primeira lei da selva é a de que PARMESÃO NUNCA É DEMAIS.

 

Obs.: Como vocês podem ver, na foto aparecem uns camarões empanados. Eu fiz essa gracinha, pra dar um toque no prato e Ó, deu super certo. Passei alguns camarões em ovo batido, depois na farinha de trigo e empanei em óleo bem quente. Os camarões não estavam temperados, ok? Eu, sinceramente, acho que não precisam.

 

Dica 1: Vale lembrar que o arroz arbóreo é tinhoso. Você prova e ele parece estar cozido, mas bem no meio dele dá pra perceber que não está, ainda. Então, cuidadinho.

Dica 2: não fique mexendo muito o arroz com colher de pau durante o processo, pois isso quebra o amido QUE É O QUE DÁ A LIGA. Mexa apenas a panela e as beiradas com a colher de pau, para que o arroz não grude.

Dica 3: nunca, jamais, deixe o caldo secar completamente. Ele tem que secar bem até você colocar o próximo caldo, mas nada de deixar o arroz grudar na panela. Risotto bom é Risotto molhadinho.

DSC_0005

 

DSC_0004

Salada Grega Adaptada, ou a melhor salada ever!

DSC_0006

Gente, eu detesto calor. É sério. EU-DETESTO-CALOR.

Ok, o calor ameno, com muito vento e sombra é até bem gostoso, mas passou de 32º eu já to pedindo arrego. Acho que por isso primavera e outono são minhas estações preferidas.

Acho que todos os anos morando em Manaus me traumatizaram de tal forma que agora eu começo a entrar em pânico pensando em verão. Alguns anos tomando 40º na sombra na moleira não é para os fracos. #noamazonaséassim

Começa a esquentar, eu já começo a arranjar meios de me refrescar. Roupa, comida, lanche, bebida, faço de tudo para não sentir aquela sensação tenebrosa de calor. Talvez por isso eu ame TANTO essa salada. Ela é uma das saladas mais refrescantes, EVA! Aliás, quanto mais geladinha, melhor.

Obs.: A verdadeira salada grega leva queijo feta, pepino e cebola roxa. Não segui à risca e fiz a versão adaptada por alguns motivos singelos:

1º O pepino do supermercado tava bem caidinho e meu marido não curte;

2º A cebola roxa tava OZÓIO da cara;

3º Juro que fui disposta a comprar queijo feta, mas a mussarela de búfala tava em promoção pela metade do preço, que além de tudo, é mais light – cabô a conversa, né?

Bora pra receita.

Dificuldade: 1, até uma criança faz

Tempo de preparo: 10 minutchenhos

Serve: 1 pedreiro, no caso, a pedreira aqui.

Ingredientes

100 g de mussarela de búfala (feta se você quiser fazer a versão original) picadas grosseiramente com as mãos

2 tomates pequenos picados em pedaços médios

1 cebola pequena picada em meia-lua

2 colheres de sopa de azeitona preta

talos de hortelã a gosto, mas não economize! A hortelã é o diferencial.

Para temperar:

2 colheres de sopa de azeite

sal e pimenta do reino a gosto

suco de meio limão siciliano (em Portugal, limão normal)

Modo de Fazer

Pique tudo, misture e coloque em um prato. Eu gosto de deixar na geladeira dez minutinhos antes de servir, para ela ficar bem geladinha. Tempere na hora em que for comer.

Bon appetit.

DSC_0005

DSC_0003

Pra acompanhar, um suquinho de hortelã com abacaxi. Mais refrescante que isso, só indo pra praia!