Salada Caprese Vegana e Desconstruída

Salada Caprese Vegan e Desconstruída

Hola, muchachos!!!

Ando meio sumida como sempre. Já nem vale mais a pena falar que espero que melhore porque as coisas só tendem a piorar! hahahahaaha

Que bad.

Que bad.

Mas tentando voltar à programação normal, vou postar uma receita vegan para o nosso Meat Free Monday ou Segunda Sem Carne.

Fiz uma versão adaptada para não usar nenhum ingrediente de origem animal, incluindo o MUSO tofu. Muita gente fala que tofu é horrível, mas vou dizer uma coisa pra vocês: a receita que era podre. Tofu não tem gosto de nada e preparado do jeito certo fica com gosto do que você temperar. Então bora logo parar com o preconceito contra o pobre do bichinho que sempre leva a culpa das péssimas mãos cozinheiras e vamos usá-lo mais na nossa hell’s kitchen.

No mais, salada caprese é uma receita totosa e que é sempre campeã, ainda mais no calor Catariano que tem feito ultimamente. Eu já postei a versão normal uns tempos atrás (link aqui) mas hoje vai a versão descontruída, que até o Gordon ficaria orgulhoso.

Ou não. D:

Ou não. D:

Mas deixando o chefe rabugento que a gente tanto ama de lado, você me pergunta: tia Stéfanie, tem como desconstruir uma receita clássica?? Para tudo nessa vida dá-se um jeito, jovem padawan. E sim, você DEVE. :)

Ingredientes (para um)

  • 2 tomates médios ou 100 g de tomate-cereja cortados ao meio
  • 100 g tofu
  • 1 col chá de óleo de coco ou o de sua preferência
  • ½ col chá de cúrcuma (mais conhecido como açafrão-da-terra)
  • sal e pimenta do reino/preta a gosto
  • 1 col café de alho em pó
  • 12 fohas de manjericão
  • 1 dente de alho
  • 2 castanhas-do-Pará
  • 2 col sopa azeite de oliva
  • sal a gosto

PRE-PARA

  1. Em uma frigideira, aqueça o óleo de coco e coloque os tofus para grelhar. Tempere com sal, pimenta, cúrcuma e alho em pó. Deixe dourar de todos os lados. Reserve.
  2. Corte os tomates em fatias finas (ou os tomates-cereja ao meio) e disponha em um prato.
  3. Prepare o nosso semi-pesto (para uma versão vegetariana, você pode preparar o pesto normal que já ensinei aqui) misturando em mixer ou almofariz: manjericão, alho, castanhas-do-Pará, azeite e sal.
  4. Tempere a salada e seja feliz!

Mais fácil que mandar um beijinho no ombro pro recalque:

Salada Caprese Vegan e Desconstruída (3)

Salada Caprese Vegan e Desconstruída (3)

Anúncios

Salsa Tonnata

 Salsa Tonnata

Óia eu aqui novamente postando foto de comida de boteco. Na realidade, ela não é comida de boteco mas é como se fosse mas como a gente usou aqui na comida do happy hour de toda semana, vai na categoria mesmo.

Essa salsa tonnata é a coisa mais mamão com açúcar de fazer, além de ser muito, mas muito gostosa. Para dias de calor então, é a salsa perfeita. Ela fica ótima também para você colocar no meio daquele seu sanduíche natural que você leva pra praia naquele isopor #alok

Essa salsa pode ser feita com ou sem maionese e ambas ficam maravilindas. Dessa vez eu usei com maionese mas quase que foi sem. Acontece que a maldição da maionese atacou novamente e minhas duas tentativas foram frustradas. Me emputeci e fui ao supermercado que tem aqui perto e comprei pronta. #REVOLTS 

Bora logo pra parte que interessa.

Ingredientes (para duas pessoas)

  • 2 latas de atum em conserva drenado (usei o conservado na água)
  • 2 ovos cozidos e picados
  • 4 filetes de anchovas
  • 2 col sopa de alcaparras
  • 2 a 3 col sopa de maionese (se for caseira, melhor)
  • 2 col sopa de salsinha bem picada
  • 1 col sopa azeite extra-virgem
  • sal a gosto (opcional, não usei mas gosto de comida sem sal)
  • pitada de pimenta branca (opcional)

PRE-PARA

  1. Pique tudo.
  2. Misture tudo.

Dica: caso queira fazer sem maionese, acrescente azeite até sentir que a mistura está úmida e suave. 

Salsa Tonnata

E olha quem apareceu novamente, na versão mini:

Salsa Tonnata

Versão mini AND desfocada

Grissini (Grissino) de Massa Folhada com Recheio

Grissini de Massa Folhada com Recheio

Hola, que tal? Ou então na língua do capiroto que eu ando aprendendo aka alemão: Hallo, wie geht’s? #TiaStefpoliglota

Tem muita gente que posta comida FIT, eu posto comida de buteco. Cada um fala do que entende, neam. :D

Grissini de Massa Folhada com Recheio

ADO-A ADO-CADA UM NO SEU QUADRADO

Tinha muito tempo que eu queria fazer esse belisquete, mas nunca dava. Ou eu não encontrava massa folhada pronta (porque pra fazer a massa folhada, só no dia que eu não tiver absolutamente NADA pra fazer), ou eu não podia ir comprar ou sei lá, não tava na ~vibe~.

Mas eis que na última semana o universo conspirou e saiu essa BELEZURA em forma de comida. Gente, massa folhada já é amor, massa folhada com recheio é amor triplo com arco-íris de energia da Super Xuxa contra o  Baixo Astral! Aliado a bons drink, bom papo e ~frio~, MEO QUERO MAIS NADA DA VIDA.

Além de tudo, tudo, tudo mesmo, é super fácil de fazer. Você pode fazer cheio de firula como eu, ou não. Vai da sua vontade.

INGREDIENTES (para 2 bêbados)

  • 1 pacote de massa folhada pronta de 230 g (eu comprei a redonda mesmo, que era mais barata)
  • Recheios a seu gosto. Eu usei queijo peccorino ralado em metade da massa e na outra usei pesto, que eu já dei a receita aqui. Outras sugestões são tomate seco, alho, alecrim, orégano… use a criatividade. :)

PRE-PARA

  1. Pré-aqueça o forno conforme a instrução da embalagem. No meu caso foi 220º por 10 minutos.
  2. Em uma assadeira, estenda a massa folhada e recheie conforme seu gosto. Se quiser fazer a firula, faça cortes no sentido do comprimento e vá enrolando, como se fosse um cacho de cabelo (prêmio de pior descrição ever). Caso não queira, não precisa. Vai ficar um grissino retangular, mas fica. Assim ó:

    Grissini de Massa Folhada com Recheio

    Com ilustração fica melhor, neam

  3. Leve para assar por aproximadamente 15 minutos. CA-BÔ.

 

Grissini de Massa Folhada com Recheio

 

Grissini de Massa Folhada com Recheio

Lisboa: Mercado da Ribeira

Lisboa: Mercado da Ribeira

*Desculpas de antemão pela foto porca de celular/telemóvel.

Aos finais de semana, quer seja no sábado ou no domingo, eu adoro ir a um bom mercado para fazer compras. Além das coisas serem incomparavelmente mais baratas, muitas delas são orgânicas (ou biológicas, como se diz aqui) e super frescas! E falou em comida boa e barata é comigo mesmo.

O mercado que mais costumo ir é o Mercado da Ribeira, localizado no Cais do Sodré, mesmo em frente à estação de comboios e metro do Cais. Não tem como errar.  Diferentemente do Brasil, esse Mercado não tem as famosas barracas de pastel e caldo de cana, mas em compensação tem todo um espaço no qual pode se comer comidas gourmet, fazer happy hour, almoçar ou jantar. E os preços variam muito, tem desde os locais acessíveis até os mais gourmets e caros.

O Mercado é dividido em duas partes, digamos assim. Na parte onde fica a feira, é possível comprar produtos frescos, carne, peixes, ovos, laticínios, frutas, verduras e legumes inclusive “raros” por aqui, como ruibarbo, vegetais importados, artesanatos e ervas medicinais.

Lisboa: Mercado da Ribeira

 

Lisboa: Mercado da Ribeira

Lisboa: Mercado da Ribeira

Lisboa: Mercado da Ribeira

Na outra parte, come-se. E muito bem. Tem para todos os gostos, desde hamburgueres, tapas, pizzas, comida portuguesa. Eu não recomendo ir com o espírito brasileiro de ir à feira para comer pela manhã lá, porque o local não é muito pra isso. Neste link aqui você encontra uma lista dos 10 melhores restaurantes para comer.

Lisboa: Mercado da Ribeira

Lisboa: Mercado da Ribeira

Lisboa: Mercado da Ribeira

Famosa Garrafeira Nacional, o melhor local para encontrar bebidas importadas e nacionais. A matriz fica na Baixa.

 

Serviço:

Localização: Avenida 24 de Julho, 1200 – 481 Lisboa

Horários:

Setor Alimentar:
2ª f – 6ª f: 06h00 – 14h00
sábado: 06h00 – 14h00

Floristas:
2ª f – 6ª f: 06h00 – 14h00 / 15h00 – 19h00
sábado: 06h00 – 14h00

“Sábados da Ribeira”
sábado: 09h00 – 17h00

“Mercado de Coleções”
domingo: 09h00 – 13h00

Como chegar:

Autocarros: 706, 720, 728, 732, 738, 760
Elétrico: 15E, 18E
Metro: Cais Sodré
Comboio: Cais Sodré (Linha de Cascais)